melhor horário para estudar

Melhor horário para estudar: qual é o seu ritmo biológico?

Manhã, tarde ou noite: para você, qual o melhor horário para estudar? Afinal, para melhorar o rendimento, é essencial respeitar seu ritmo biológico. Ou seja, cada pessoa tem um “relógio” no corpo, que alinha o próprio metabolismo a um ciclo de 24 horas. 

Enquanto alguns preferem estudar durante o dia, outros optam pela calmaria noturna. No fim das contas, o ideal é encontrar o momento em que você se sente mais ativo, disposto e eficiente

De fato, há aqueles que acham que é necessário “virar a noite estudando” com a proximidade da prova. Porém, será que isso leva em conta o seu bem-estar ou apenas a angústia do concurseiro

Nesse sentido, convidei o Gerson Aragão para ajudar a esclarecer: enfim, qual o melhor horário para estudar? Aqui, vale pensar no período em que a mente está descansada, mas também temos várias outras dicas. Então, continue com a gente para descobrir! 

Como descobrir qual o melhor horário para estudar?

Cada um tem seu melhor horário para estudar, em especial diante do cansaço. Aliás, isso é comprovado cientificamente: desgastar a mente afeta a qualidade do estudo. Portanto, é preciso levar em conta o ritmo biológico, bem como os hábitos de sono e a rotina.

Segundo Gerson, essa descoberta requer autoavaliação e autoconhecimento. Assim sendo, não há expressamente um melhor horário para estudar que sirva para todos. Entretanto, as pessoas mais descansadas tendem a obter um desempenho melhor frente aos livros.

Nessa perspectiva, vale ponderar sobre o estudo da Universidade da Califórnia sobre os danos cognitivos. De acordo com os pesquisadores, 10 dias dormindo por 6 horas causa o mesmo efeito na cognição do que passar uma noite inteira acordado. Isto é, diminui os reflexos e a velocidade de reação, além de atrapalhar a capacidade de interpretar textos.

Por isso, o melhor horário para estudar tende a ser aquele em que você está plenamente descansado. A propósito, isso vale para todas as provas, especialmente as mais difíceis. Por exemplo: concurso público, ENEM, vestibular, OAB, carreira militar, residência médica etc. 

“Houve uma época em que eu trabalhei à tarde. Logo, a minha mente estava descansada pela manhã e, neste período, eu obtive um melhor rendimento”, destaca Gerson. Em paralelo, ele ressalta que os breves cochilos igualmente ajudam a potencializar os estudos.

Dia vs. noite para estudar: vantagens e desvantagens

Definir o seu melhor horário para estudar pode ser uma decisão influenciada pelos períodos do dia. Isso porque cada etapa tem um ritmo diferente, que pode afetar a concentração.

Estudando durante o dia

  • Tal como o Gerson ressaltou, a mente descansada é a maior vantagem da manhã;
  • Após uma boa noite de sono, a energia e o foco geralmente estão em alta. Aqui, o mesmo se aplica à capacidade de absorver conteúdo e se concentrar;
  • Outro benefício do estudo diurno é a iluminação natural. Ao contrário da luz artificial, ela não cansa os olhos e ainda oferece mais conforto na hora da leitura;
  • Durante o dia, é mais fácil entrar em contato com colegas e professores, em caso de dúvidas e outros questionamentos.

Estudando durante a noite

  • Na maioria das vezes, quem estuda mais tarde da noite conta com tranquilidade e silêncio. Exceto, é claro, se você morar em locais movimentados;
  • Este período tem menos distrações. Para exemplificar, as redes sociais estão mais calmas e boa parte dos seus amigos estão dormindo;
  • A temperatura costuma ser mais amena em alguns lugares, o que oferece mais conforto e disposição;
  • No período noturno, é preciso tomar cuidado com a saúde dos olhos. Nesse ponto, a luz artificial pode cansar a visão e comprometer o rendimento.

Em resumo, encontrar o melhor horário para estudar depende do conhecimento pessoal e da adequação da rotina. Desse modo, faça experimentações e escolha o período de maior rendimento. Em seguida, mantenha-se fiel a ele, para facilitar a adequação do seu corpo.

7 dicas para escolher o melhor horário para estudar 

A seguir, listamos 7 dicas ligadas aos melhores horários para estudar. Contudo, lembre-se de considerar: saúde mental, bem-estar, costumes, rotina e daí por diante.

1. Um cochilo pode potencializar o aprendizado

Da minha parte, acredito que dormir um pouco pode ser o melhor remédio nesse ponto. Eu, Alex, sempre rendi melhor durante a noite. Em geral, chegava do trabalho às 18h e dormia de 20 minutos a 1 hora antes de estudar.

No entanto, se você não trabalha, experimente fazer uma sesta, que é o repouso de 30 minutos após o almoço. E, se for estudar durante a tarde, é possível que a sua performance seja amplificada.

Contudo, a situação é diferente para quem tem apenas o período da noite para estudar. Se, assim como eu, você chega cansado do trabalho, tente fazer uma pausa estratégica. No caso, permita-se tirar um cochilo e tente estender os estudos até o início da madrugada.

2. Trabalho o dia todo e fico cansado à noite. E agora, como estudar?

Digamos que você trabalha o dia todo e tem somente as noites para estudar, mas fica exausto neste horário. Então, que tal madrugar? Pode ser que o seu desempenho seja melhor pela manhã, se você acordar cedo. 

Por sinal, isso funciona bem para o meu amigo concursando, o saudoso Deme. Porém, é importante fazer o teste para saber se você se dá bem nessa lógica. Para tal, tente chegar do trabalho, tomar banho, jantar e pegar no sono às 20h. 

Dessa forma, programe o despertador para tocar às 2h ou 3h da manhã e estude até o amanhecer. Em geral, nos primeiros dias, você não conseguirá pegar no sono às 20h. Mas, aos poucos, seu organismo pode se adaptar a essa rotina. Faça o teste!

3. Dedique o tempo mais descansado às disciplinas difíceis

Trabalhar e estudar, ao mesmo tempo, é uma jornada árdua e cansativa. Pensando nisso, busque dedicar o tempo mais descansado às disciplinas em que tem mais dificuldade. Com isso, você aproveita ao máximo a sua disposição e o melhor horário para estudar.

Afinal de contas, existem matérias para as quais temos mais aptidão e aquelas de que não gostamos. Além disso, há as disciplinas que estão em fase de aprendizado teórico ou mesmo de revisão.

Assim sendo, tente dedicar os horários mais “descansados” para a teoria e os conteúdos mais difíceis. Em contrapartida, nos momentos de menos disposição, prefira assistir videoaulas, resolver exercícios e revisar alguns pontos. Certamente, o desempenho será melhor.

4. Aproveite a pausa para o almoço

Se você trabalha, a hora do almoço também pode render um bom tempo para estudar. Busque almoçar o mais perto possível do trabalho e reserve, pelo menos, meia hora de estudo. Durante 1 ano (estudando 30 minutos no almoço, de segunda a sexta), você terá mais de 100 horas de HBCs.

5. Aproveite o trajeto e o tempo ocioso

Otimize o tempo gasto no trajeto casa/trabalho para acompanhar materiais audiovisuais no smartphone. Por exemplo, os vídeos (se utilizar ônibus ou metrô) e os áudios (se for de carro).

Outra opção é levar consigo um material de estudo, como um resumo ou uma lista de fórmulas. Com esses recursos em mãos, você pode ler enquanto está na fila do banco ou na sala de espera do médico.

6. Tente aproveitar o tempo gasto com o trânsito

Por acaso, você trabalha até 17h ou 18h e, depois, perde cerca de 1 hora voltando para casa, devido ao rush? Se possível, estude próximo ao trabalho até o trânsito diminuir consideravelmente. Para isso, tente ir à biblioteca ou arrumar uma sala vazia, para estudar com a cabeça menos cansada e render por mais tempo.

7. Cuide da sua organização

Por fim, você trabalha e sente que não consegue estudar no seu melhor horário? Nesse caso, Gerson alerta que a organização dos estudos ajuda (e muito). Por falar nisso, sabia que você não precisa fazer tudo sozinho, visto que o Estudaqui facilita sua vida?

Com tecnologia de ponta, você monta seu ciclo de estudo perfeito e customizado, em poucos segundos. Tudo isso com base na expertise dos fundadores do app, que já foram aprovados nos melhores concursos e vestibulares do Brasil.

E não é só isso! O aplicativo ainda permite, automaticamente:

  • Controlar seu tempo de estudo, de maneira simples, prática e eficaz;
  • Acompanhar as porcentagens de acerto, com otimização para dispositivos móveis;
  • Verificar relatórios de conclusão de estudo, juntamente com avanços do conteúdo;
  • Rever seu histórico com tudo o que já foi estudado (e o que precisa ser retomado);
  • Tomar ações assertivas em prol do alto desempenho nos estudos e nas aprovações.

E, antes de finalizar, quero fazer um breve parêntese. Nesta ocasião, deixo claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui. Consequentemente, não ganho nada ao escrever esses artigos, nem mesmo ao indicar o aplicativo. 

Por outro lado, faço questão de recomendar o app e apoiar esse Blog, porque realmente gosto. Em outras palavras, considero que eles são os melhores do mercado no que fazem e, por conseguinte, são, de longe, a melhor opção para os concurseiros!

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.