Coaching para concursos, vale a pena? Prós e contras

Estudar para concursos pode se tornar uma rotina extremamente cansativa e desmotivadora, não é mesmo?

Neste cenário qualquer ajuda é bem-vinda.

É por isso que muita gente anda se perguntando se coaching para concursos, vale a pena.

Quando você se dedica exclusivamente ao concurso, a rotina maçante pode ser ainda mais perturbadora, pois, além do cansaço provocado por horas em frente a livros, cadernos e pesquisas na internet, existe a pressão externa e interna de “não estar fazendo nada além de estudar”. Como se o “estudo” fosse menor que o “trabalho tradicional”.  Tem sempre aquela tia desinformada que pergunta se você está “SÓ” estudando.

Por outro lado, quem se dedica apenas parcialmente às provas, pode sentir-se ainda mais cansado, pois, a rotina de estudos se junta à do trabalho ou da faculdade.

Além disso, a sensação de estar sempre atrás de quem tem o dia todo para se dedicar ao concurso é constante e perturbadora.

Enfim, não importa o quão disciplinado e motivado você é. Com o passar do tempo, os fatores citados acima podem deixar sua rotina estressante o suficiente, a ponto de tornar suas horas de estudo improdutivas.

Também é comum que você tenha problemas de concentração e comece a não cumprir seu ciclo de estudos ou cronograma.

Por essas razões, a figura do coach começou a surgir dentro do universo dos concurseiros.

A ideia central desse profissional é realizar um trabalho individual de orientação e motivação para o estudante que se prepara para as provas dos concursos.

Entretanto, será que o coaching para concursos vale a pena?

A seguir, separamos alguns prós e contras da modalidade.

Também indicamos alguns perfis de alunos que podem aproveitar melhor o trabalho realizado por esse profissional. E por fim, indicamos duas alternativas à contratação do coach.

Prós: porque investir em coaching para concursos vale a pena?  

1. Orientação especializada sobre o que estudar

Em geral, os sites que reúnem profissionais de coaching para concursos os separam por tipo de prova ou por concurso a ser prestado.

Dessa forma o estudante, ao optar por contratar um coaching, será orientado por um profissional especializado no concurso que deseja prestar, por exemplo, Receita Federal, no TCU, entre outros.

Esses profissionais, sendo especialistas nos concursos, sabem orientar o concurseiro sobre quais matérias exigem mais atenção, sobre características especiais da prova, e mais.

E claro, um bom coach para concurso normalmente já foi aprovado no concurso para o qual ele está se dispondo a atuar como coach.

2. Criação de um plano de estudo

Um coach de concursos também deve construir, junto com o estudante, um plano de estudos personalizado que considere:

  • as dificuldades e facilidades pessoais do concurseiro;
  • as disciplinas com maior peso na prova (ou nas provas, caso o tentante deseje prestar mais de um concurso);
  • os horários possíveis de estudo (principalmente caso o aluno não tenha dedicação exclusiva) e demais particularidades.

3. Acompanhamento do cumprimento de suas metas

O coaching para concursos vale a pena quando, além da organização e orientação inicial, também realiza o acompanhamento do cumprimento do plano de estudo estabelecido.  

Não importa qual método de organização foi escolhido – tradicional ou ciclo de estudos -, o coach precisa dedicar tempo acompanhando o cumprimento do plano estabelecido.

Esse passo é importante, pois a necessidade de “prestação de contas” é um estímulo para o concurseiro cumprir seu planejamento.

4. Motivação nas horas difíceis

Se manter motivado é uma das coisas mais importantes e mais difíceis para quem deseja passar em um concurso.

Por isso qualquer ajuda em relação a esse tópico é bem-vinda.

O coach – assim como um treinador de futebol que precisa motivar um jogador que não está em um bom dia – precisa relembrar ao concurseiro as razões para tamanho esforço.

Bônus: Não menospreze a motivação, ela pode ser o diferencial entre um concurseiro aprovado e um reprovado.

Contras: porque investir em coaching para concursos pode não valer a pena?  

A seguir separamos 2 fatores que podem indicar que é melhor você não investir no coaching para concursos.

As razões para não optar por contratar um coach são substancialmente valiosas para a decisão se coaching para concursos vale a pena – ou não – para você.

1. Custo

O primeiro ponto contra é o custo. Como falamos anteriormente, muitas pessoas saem de seus trabalhos para se dedicarem exclusivamente ao concurso. Por isso, inserir mais um custo em sua vida financeira pode ser extremamente prejudicial para o estudante.

Os valores variam de profissional para profissional, mas não estamos falando de um investimento baixo, afinal, como um personal trainer, o coach dedica horas de seus dias exclusivamente a você: ou em reunião, ou em planejamento.

2. Baixo diferencial

Em alguns casos, o aluno já criou uma rotina que está dando certo e os frutos já estão sendo colhidos. Nessas situações o coaching para concursos pode não ser a melhor opção.

Se você estiver apenas desmotivado ou ansioso, procure fazer exercícios físicos e invista em algumas horas de descanso a mais durante algumas semanas.

O coaching para concursos vale a pena quando, além da motivação, o aluno não consegue organizar uma rotina de estudos e não tem disciplina para cumprir seus planos.

Aqui é preciso uma auto-avaliação sincera para saber o melhor caminho a tomar.

Alternativas ao Coaching para concursos  

Se você está na dúvida se um o coaching é a melhor solução pra você, seja pelo preço, seja pelo método utilizado, temos uma ótima notícia, existem duas outras ótimas opções no mercado, que podem inclusive ser muito melhores para você:

1. Mentoria para concursos

Poucos sabem, mas a mentoria para concursos tem uma abordagem bem diferente da do coaching para concursos.

O coaching foca em dar o passo a passo detalhado e o aluno deve seguí-lo à risca, sem questionar se aquele é o melhor método para ele ou não.

Já a mentoria foca no ensinamento das técnicas de estudo e no empoderamento do aluno, para que ele próprio vire seu mestre e tenha condições de decidir qual é o melhor caminho a ser seguido, levando em conta suas necessidades pessoais.

O mestre Alexandre Meirelles, no blog Método de Estudo, fez com grande maestria um artigo sobre as diferenças entre coaching e mentoria para concursos. A leitura é extremamente indicada.

2. Aplicativo Estudaqui

O EstudAqui é um aplicativo criado não só PARA os concurseiros, mas COM os concurseiros.

Os idealizadores da ferramenta são especialistas em estudo, com aprovações para Auditor Fiscal do MT, Auditor Fiscal do ES e Agente Fiscal de Rendas de SP, além de terem sido aprovados em alguns dos vestibulares mais difíceis do país, como Fuvest (USP), Ufscar e Unifei.

Além disso, o aplicativo foi construído com a ajuda e feedback de cerca de mil alunos da Liga da Aprovação, que serviram de usuários beta para que tudo fosse perfeitamente validado e aprovado por quem realmente entende do dia-a-dia de um concurseiro.

E para a cereja do bolo, MUITA TECNOLOGIA! O projeto foi validado em uma imersão de 5 meses no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, o berço da tecnologia mundial.

Como se já não bastasse, ainda por cima é muito barato.

Se você quer saber mais sobre isso, leia o artigo até o final e depois visite a nossa página.

Concluíndo

Como você pôde ver no decorrer do artigo, a definição se coaching para concursos vale a pena é bastante pessoal.

Você deve analisar os prós e contras apresentados e avaliar o que pesa mais na sua balança.

Em nossa opinião, o coaching para concursos vale a pena em situações em que o concurseiro demonstra muita dificuldade em:

  • definir o que deve estudar;
  • organizar um plano de estudos;
  • se comprometer para cumprir suas metas.  

Como grandes alternativas, existem a Mentoria para Concursos e também o aplicativo EstudAqui. Sendo este último uma maneira muito mais barata e com ótima eficiência para alcançar seu rendimento perfeito nos estudos para concursos.

Com o aplicativo EstudAqui, com apenas 1 clique de botão:

  • você escolhe a prova para a qual deseja estudar;
  • nós te mostramos todas as matérias que são pedidas no edital;
  • você indica seu nível de conhecimento e facilidade pessoal em cada matéria;
  • nossa tecnologia cria um ciclo de estudo personalizado e exclusivo para você, considerando não apenas suas dificuldades e facilidades pessoais, mas também o peso de cada matéria no edital, a quantidade de questões em cada prova, e muitos outros fatores que só nossa tecnologia é capaz de processar.

Você pode economizar ainda mais tempo e otimizar seus horários de estudo. Acesse nossa plataforma e conheça mais sobre o EstudAqui.

Como fazer um ciclo de estudos flexível e eficaz: 5 passos

Você tem duas razões para estar interessado em como fazer um ciclo de estudos:

  • ou você está iniciando agora sua preparação para uma prova ou concurso;
  • ou o método que você adotou não está funcionando.

Acertei?

Você está com dificuldades para seguir o cronograma de estudos que estabeleceu como rotina de preparação para seu concurso, ENEM ou prova de classe?

Se serve de consolo, você não está sozinho.

Todo mundo já perdeu um ou 2 dias de estudo e sentiu que isso arruinou seu cronograma semanal.

Este artigo é sobre como montar um ciclo de estudos. Uma metodologia criada por Alexandre Meirelles, que tem o objetivo de tornar suas horas dedicadas ao aprendizado muito mais produtivas.

Método tradicional de cronograma/agenda

Quando você tem um cronograma em formato de agenda que delimita sua rotina de estudo diariamente, a hipótese de você não cumprir o estabelecido é enorme.

Vamos imaginar que você esteja montando um plano de estudo para concurso. Dentro da metodologia tradicional, os estudantes são estimulados a se organizarem da seguinte forma:

Fonte: Método de Estudo

Essa organização, mesmo sendo amplamente adotada, nem sempre é a metodologia indicada para quem deseja se dedicar integral ou parcialmente ao estudo.

Um dos motivos é que, quando você utiliza o método tradicional de organização, você não prevê dias em que vai acordar passando mal, precisando ir ao médico, por exemplo. Nesse modelo, um dia atrapalha toda a sua semana.

Se você separou sua manhã de quarta-feira para estudar Direito Constitucional e não foi capaz de fazê-lo (independente do motivo), e esse era o único horário para estudar essa disciplina na semana, você tem duas opções:

  • remanejar toda a sua semana, criando um caos, porque todos os demais dias já estão cheios de conteúdos a serem estudados;
  • ficar uma semana sem estudar Direito Constitucional.

É claro que a “culpa” dessa confusão de cronograma pode ser da sua procrastinação e da falta de disciplina. Entretanto, em grande parte dos casos, não são esses fatores que impedem o cumprimento da agenda pré-estabelecida.

Temos a convicção que nem o mais disciplinado dos alunos foi capaz de seguir 100% do seu cronograma, principalmente quando se trata de grandes períodos de estudo, como no caso da preparação para as provas de concurso.

Além de ser quase impossível de ser seguido sem falhas, o método tradicional, apresenta outras questões que contribuem para a diminuição de rendimento do aluno:

  • é extremamente cansativo para o estudante, pois, em geral, os tempos dedicados a cada matéria são muito longos;
  • em caso de impossibilidade de estudo em um dia da semana a matéria ficará atrasada ou os demais dias terão que ser remanejados;
  • dificuldade para encontrar momentos para revisar a disciplina, estando sempre acessando novos assuntos;
  • limita o aproveitamento de pequenos espaços de tempo para estudo.

É claro que muita gente obteve sucesso com o método tradicional. Ele é uma das opções para quem está se preparando para uma importante prova.

Entretanto, o objetivo deste artigo é apresentar um novo método que pode se adequar melhor a você.

Encarar a rotina pesada de estudo, seja para concursos, provas como ENEM ou provas de classe como a OAB, pode se tornar cansativo e, pior, improdutivo. É por isso que, a seguir, separamos os 5 passos necessários para montar um ciclo de estudos.

Como fazer um ciclo de estudos: 5 passos para inserir a metodologia no seu dia a dia

Aprender como fazer um ciclo de estudos pode otimizar o aproveitamento de suas horas de dedicação.

1. Defina o tamanho do ciclo

O primeiro passo de como fazer um ciclo de estudos prevê que você deve definir o tamanho do ciclo, ou seja, quantas horas ele terá.

Imagine que você queira dividir seu ciclo em 20 horas e existem 5 matérias a serem estudadas. Você precisará dividir essas matérias nesse período.

Antes de avançarmos, observe que, o nome do método leva a palavra ciclo, isso quer dizer que está sempre sendo reiniciado. Ou seja, ao completar o estudo de todos os blocos do ciclo, você seguirá novamente para o estudo do primeiro bloco, reiniciando seu ciclo de estudo.

Resumindo, você não deve fazer um novo ciclo toda vez que o complete. Você deve voltar ao início e repeti-lo.

Quando você sentir que é momento de mudar esse ciclo, remanejando horas de uma matéria para a outra ou incluindo disciplinas, você pode fazê-lo. Entretanto, a ideia do ciclo é que ele permaneça o mesmo e que ao terminá-lo você o reinicie.

Na prática, você irá mudar de ciclo poucas vezes em um ano.

A seguir uma imagem de um ciclo de estudos construído:

2. Analise cada disciplina

Agora que você já definiu o número de horas que seu ciclo terá, o próximo passo sobre como fazer um ciclo de estudos é analisar todas as disciplinas e identificar o seu nível de facilidade ou dificuldade em cada uma delas.

Também é importante destacar quais as matérias que possuem maior peso no concurso que você irá prestar.

Dentro do modelo de ciclo de estudos, você deverá separar um número maior de horas para:

  • os conteúdos nos quais você tem mais dificuldade;
  • as matérias com mais peso na prova.

3. Quantidade e tempo dos blocos

Se você tem mais dificuldade em Direito Tributário ou Contabilidade, por exemplo, precisará separar mais blocos de estudos para essas disciplinas.

Com a quantidade de blocos a mais, você também pode definir que precisa de blocos mais longos para absorver o conteúdo dessas matérias.

O ideal, como regra geral, é que os tempos dos blocos não sejam inferiores a 1 hora nem superiores à 2h30.

Há exceções em casos específicos, por exemplo, quando um estudante já muito avançado está em fase de revisão e quer repassar todas as matérias rapidamente. Nesse caso pode haver blocos com menos de 1 hora. Ou quando uma matéria é tão fácil para você que você consegue revisar bem aquela matéria em apenas 40, ou 50 minutos.

Como você pode ver, um ciclo de estudos é algo bem pessoal, por isso é importante que cada pessoa tenha seu ciclo personalizado. Se você utilizar o ciclo de outra pessoa provavelmente estará perdendo eficiência.

4. Distribua os blocos de matéria no ciclo

Neste ponto do processo de como fazer um ciclo de estudos você já tem em mãos o número de horas total do ciclo, as disciplinas que precisam de mais atenção e a quantidade de blocos com o respectivo tempo de cada um.

O que falta?

Organizar a ordem dos blocos e disciplinas dentro do seu ciclo.

Como você pôde ver no exemplo de ciclo de estudos que apresentamos no primeiro tópico, não existem dias definidos para cada disciplina, apenas o número de horas que você deve dedicar a cada uma e a ordem em que as matérias devem ser estudadas.

Talvez seja mais fácil para você construir um ciclo em formato de tabela, como no exemplo abaixo. Todo o conceito apresentado até aqui é o mesmo, principalmente no que diz respeito a reiniciar o mesmo ciclo após completá-lo.

A opção de tabela é só uma forma de visualizá-lo de maneira diferente.

Fonte: Método de Estudo

Como já observado acima, não é produtivo unir grandes blocos de estudo de uma mesma disciplina. Após o limite de 2h30, a tendência é que você perca atenção e pare de absorver conhecimento.

Mais uma dica importantíssima de como fazer um ciclo de estudos é buscar alternar matérias teóricas com as de raciocínio lógico ou cálculo.

5. Revise o ciclo

Antes de iniciar o ciclo é importante que você revise a estrutura dele e realize ajustes finais, se julgar necessário.

Esperamos ter te ajudado a entender como montar um ciclo de estudos para melhorar a gestão do seu tempo e aumentar a sua produtividade.

O ciclo de estudos proposto aqui é uma alternativa ao método tradicional e prevê mais aproveitamento de suas horas e do tempo dedicado ao estudo.

Se você achou complicado pensar nisso tudo, ou se você quer economizar ainda mais tempo e otimizar seus horários de estudo da maneira mais perfeita possível, o aplicativo EstudAqui faz todo esse trabalho pra você e cria o seu ciclo de estudos perfeito automaticamente.

Nosso sistema oferece a melhor forma de controle do estudo diariamente, e também as melhores estatísticas para entender o seu histórico.

Escolha a prova para a qual deseja estudar e nós te mostramos todas as matérias que são pedidas no edital. Com apenas 1 clique nossa tecnologia criará um ciclo de estudo personalizado e exclusivo para você, considerando as suas dificuldades e facilidades pessoais em cada matéria.

Acesse nossa plataforma e conheça mais sobre o EstudAqui.

Como montar um cronograma de estudos para concurso – em 10 passos

Estudar é uma parte essencial do sucesso nos concursos. Isso é óbvio não é mesmo? No entanto, às vezes é difícil encontrar tempo para estudar para cada assunto. E se tem algo que você deve fazer antes de abrir a primeira apostila é aprender como montar um cronograma de estudos para concurso.

O cronograma de estudos é uma maneira de equilibrar seu tempo para estudo, mas, às vezes, isso pode ser mais difícil do que imaginamos.

Não apenas você tem que priorizar os assuntos para os quais precisa estudar dentro de um determinado período de tempo, mas também precisa conciliar outras responsabilidades como família, amigos e seu próprio entretenimento!

Então, vamos te ensinar os 10 passos essenciais de como montar um cronograma de estudos para concurso e não perder tempo. Continue lendo!

Guia passo a passo: como montar um cronograma de estudos para concurso

1- Avalie sua programação e como você usa seu tempo

O primeiro passo para montar um cronograma de estudo para concurso é avaliar sua programação atual e a maneira como você atualmente gasta seu tempo.

Isso permitirá que você dê uma boa olhada em como usa seu tempo e ajudará a identificar onde você pode ser mais eficiente e quais atividades pode cortar.

  • Determine quantas horas por semana você atualmente estuda;
  • Determine quantas horas por semana você dedica atualmente ao entretenimento;
  • Faça uma conta rápida para ver o que você pode cortar. As pessoas tendem a achar que gastam muito tempo em entretenimento, você pode começar por aí. Mas não seja radical ok?

2- Comprometa-se com os estudos

Embora você possa criar uma programação incrível, seu cronograma de estudos para concursos significará relativamente pouco se você não se comprometer a estudar.

Você precisa gastar um pouco de tempo refletindo sobre sua ética profissional e os compromissos reais que você está disposto a assumir. Depois de fazer isso:

  • Planeje sua programação com base em como você acha que vai trabalhar. Se você tende a perder o foco e fazer muitas pausas, inclua tempo extra no seu cronograma de tarefas.

3- Siga sua programação!

Não faz sentido montar um cronograma de estudo para concurso, se você não se comprometer a cumpri-lo, certo?

  • Tente adquirir o hábito de ver seu cronograma diariamente. Isso ajudará a mantê-lo longe da armadilha “fora da vista, fora da mente”;
  • Depois de estabelecer uma rotina, você pode começar a associar mentalmente determinados atos, como a abertura de um livro ou sentar-se em uma mesa, como um modo de estudo;
  • Use um alarme ou o temporizador do seu telefone, ou a técnica pomodoro, para alertá-lo quando seus blocos de estudo começarem e terminarem. Isso ajudará você a cumprir sua programação!

4- Liste todas as matérias que você precisa estudar

O primeiro passo prático para montar um cronograma de estudos para concurso é listar todos os assuntos para os quais você precisa estudar. Colocar suas obrigações no papel ajudará você a ter uma idéia melhor do que realmente precisa fazer.

Muitos concursos têm uma lista extensa de matérias, muitas que você nem conhece. Ter uma visão geral detalhada vai ajudá-lo a dividir seus blocos de estudo e definir por onde começar.

5- Descubra quais matérias você precisa estudar mais ou menos

Agora que você anotou todos os diferentes assuntos que precisa estudar, o próximo ponto da montagem do cronograma de estudos é separar as matérias que você já conhece e tem certo domínio das que você precisa começar do zero.

Isso não significa que você verá menos uma do que outra, mas é uma forma de manter o foco e ganhar confiança, dividindo o seu tempo da forma correta entre cada matéria.

  • Se você tiver um guia de estudo ou um livro com seções de revisão, use-o para restringir o que você vai estudar;
  • Reserve tempo para leitura;
  • Reserve tempo para rever suas anotações;
  • Reserve tempo para criar guias de estudo para concursos, se você precisar deles.

6 – Priorize sua lista

Depois de fazer uma lista de todas as matérias que você precisa estudar e descobrir o que precisa aprender em cada uma, dê prioridade à lista.

A classificação de cada assunto em importância, como já mencionamos, ajudará você a descobrir a quais assuntos você precisa dedicar mais tempo.

  • Numere suas matérias por ordem de prioridade. Se você precisar de mais tempo para matemática, marque como 1. Se você precisar de menos tempo para Português (e você tem outras cinco matérias para estudar), dê um cinco;
  • Leve em consideração a dificuldade do assunto ou concurso;
  • Leve em conta a quantidade de leitura que você precisará fazer;
  • Leve em conta a quantidade de revisão que você precisará fazer.

7 – Divida seu tempo disponível durante a semana em blocos de estudo

Antes de prosseguir, você precisa dividir seu tempo disponível durante a semana em blocos de estudo. Depois de fazer isso, você pode atribuir cada bloco a um assunto.

  • O truque para criar um cronograma de estudos eficaz é planejar o seu tempo de estudo por dia da semana, para que você tenha uma programação que você possa memorizar sem checar constantemente. Ao criar uma rotina, você constrói um hábito de estudo positivo.
  • Verifique se há horas ou dias em que você pode estudar durante a semana. Por exemplo, você pode estar livre das 13h às 16h todas as terças e quintas. Se possível, tente agendar seus estudos, porque uma rotina regular pode ajudá-lo a entrar em uma mentalidade de estudo mais rapidamente;
  • Agende sessões de estudo em blocos de 1h a 2h30. Blocos de tempo mais curtos são mais fáceis de programar do que blocos muito longos;
  • Crie blocos para todo o seu tempo disponível.

8 – Reserve tempo para atividades sociais

Enquanto separa o tempo para cada matéria, você também precisa garantir que está reservando tempo para a família, amigos e descanso. Isso porque você não poderá ser bem-sucedido em seus estudos a menos que crie um equilíbrio saudável entre sua vida pessoal e sua vida concurseira.

  • Reserve tempo para eventos que você não pode reprogramar: aniversários, reunião de família, consultas médicas etc;
  • Reserve tempo suficiente para descanso, sono e exercícios;
  • Se você tiver um período de tempo muito limitado antes de concursos importantes, considere adiar ou cancelar atividades sociais ou extra-curriculares regulares. Mas retorne com elas assim que a prova passar.

9 – Preencha seus blocos de estudo

Anote o assunto que você vai estudar em cada sessão. Isso ajudará a mantê-lo no caminho certo, criará pontos de verificação para o material e permitirá que você organize seus livros didáticos e materiais de estudo com antecedência.

  • Utilize um planejador diário, bullet journal ou algo similar para ajudá-lo a organizar sua vida/semanas;
  • Você também pode programar sua agenda em seu smartphone;
  • Priorize os estudos ao aproximar a data dos exames. Divida as revisões na quantidade de tempo que você tem antes de uma determinada prova.

10 – E finalmente … Faça pequenos intervalos.

Ao montar um cronograma de estudos para concurso certifique-se de colocar pausas entre cada bloco de estudo.

No entanto, atenção: um dos elementos mais importantes para seguir seu cronograma de estudos é certificar-se de que você cumpre a sua programação e que seu descanso não ultrapasse o tempo alocado para o intervalo.

Fazer pausas extras ou prolongar as pausas pode prejudicar sua agenda e sabotar seus planos para estudar com sucesso.

  • Faça uma pausa de 10 a 20 minutos entre os blocos de estudo. Não exceda esse tempo;
  • No início do intervalo, defina um alarme que será acionado quando a pausa terminar;
  • Use sua pausa para relaxar. Faça um alongamento, uma caminhada curta, coma um pequeno lanche ou ouça uma música. Evite distrações que possam prolongar seu intervalo.

Estas são as 10 etapas essenciais que você precisa saber para montar seu próprio cronograma de estudos para concurso. Às vezes, os horários são difíceis de seguir porque pessoas importantes em nossas vidas nos distraem no caminho.

Quer montar seu cronograma de estudos perfeito e personalizado apenas com o clique de um botão sem se preocupar com todas essas regras e sem perda de tempo?

Nós pensamos em tudo pra você, desde quais matérias caem no seu concurso, quais são as mais importantes e valem mais pontos, e até mesmo qual tempo deve ser alocado a cada uma delas de acordo com as suas necessidades pessoais.

Conheça o app do EstudAqui e saiba como ele vai facilitar muito o seu caminho rumo à aprovação no seu concurso dos sonhos!

Não se esqueça, sempre tente equilibrar seu tempo pessoal com seu tempo profissional e de estudos. Boa sorte!