Como memorizar fórmulas

Como memorizar fórmulas: técnicas para concursos públicos

Horas de estudo por dia para concursos exigem mais do que ter organização e materiais atualizados – é necessário criar uma estratégia para manter o conteúdo fresco na hora da prova. Sobretudo para as matérias de exatas, aprender como memorizar fórmulas é uma ação essencial para obter um bom desempenho.

São muitas as fórmulas e esquemas presentes no conteúdo de exatas e, por isso, parece impossível lembrar-se de todas elas na hora da prova!

Já aconteceu de você ter ficado acordado a noite toda revisando uma matéria para poder memorizar fórmulas de matemática financeira?

Ou já ocorreu de você ter memorizado um conjunto enorme de fórmulas em um dia e ter esquecido tudo no outro?

Quando se trata de memorizar fórmulas, não basta ler o conteúdo como você está acostumado a fazer com as matérias teóricas.

É preciso usar técnicas de memorização para concursos com o objetivo de não ter retrabalho de reler os conteúdos infinitas vezes.

Pensando em te ajudar a alavancar o seu desempenho nas provas de exatas nos concursos públicos, preparei algumas dicas de como memorizar fórmulas com facilidade. Confira!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Como memorizar fórmulas: técnicas para concursos

1 – Montar um bom formulário

Para aprender como memorizar fórmulas com eficiência, é necessário ter foco apenas nas equações, após o estudo da teoria.

Por isso, é necessário montar um formulário, ou seja, um esquema organizado com todas as fórmulas importantes exigidas na disciplina.

Conforme você for estudando o conteúdo – seja de matemática básica, raciocínio lógico, matemática financeira, contabilidade ou economia – vá montando seu formulário. Mas como eu faço isso, Alex?

Primeiramente, dispense o computador – digitar equações e montar gráficos no Excel ou no Google Docs é uma tarefa complicada. Faça o formulário à mão!

Pegue uma folha de papel em branco, sem linhas, para cada matéria que tenha fórmulas a serem decoradas.

Em cada folha, anote as fórmulas do conteúdo específico. Você terá um formulário apenas de matemática financeira, outro de contabilidade, um terceiro de economia e por aí vai.

Provavelmente, você irá precisar de mais de uma página por disciplina. Dessa forma, reúna as folhas de um mesmo formulário com um grampo, por exemplo.

Lembre-se de destacar as fórmulas que você tem mais dificuldade com caneta de cor diferente ou com um marca-texto.

Com os formulários montados, memorizar fórmulas matemáticas se torna mais fácil, por meio da visualização organizada do conteúdo.

2 – Fazer exercícios e forçar a memória

As matérias de exatas, em geral, são mais bem estudadas por meio da realização de exercícios.

Quanto mais você precisar utilizar uma fórmula, maior a sua chance de memorizá-la, por conta do fator de repetição.

Busque resolver exercícios com o seu formulário do lado. Mas, antes de consultá-lo automaticamente, busque forçar a memória a se lembrar da fórmula necessária.

“Quebrar a cabeça” é uma das maneiras de memorizar fórmulas e ampliar o seu poder de memorização em geral. Se o esquema correto não vier à mente, recorra às suas anotações.

Com o tempo, suas consultas às folhas serão menos recorrentes e, quando você menos esperar, as fórmulas estarão na sua memória.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

3 – Revisar sempre que possível

A repetição é o segredo da memorização! Por isso, aproveite toda e qualquer oportunidade de revisar o seu formulário.

Que tal tirar um xerox das folhas e sempre andar com elas ou fotografá-las com o celular? Assim, você pode aproveitar o tempo ocioso – como a espera na fila do banco ou no consultório médico – para rever as equações e memorizar fórmulas.

Essas revisões rápidas irão reativar a sua memória, fazendo com que você não perca aquilo que já aprendeu.

A repetição faz até com que, na hora da prova, você se lembre em que posição do formulário estava a fórmula e a cor com que ela foi anotada!

4 – Entender as fórmulas antes de memorizá-las

O cérebro humano gosta de entender os porquês e tem a tendência a descartar informações sem qualquer conexão.

Por isso, uma das maneiras de memorizar fórmulas é entender como elas foram feitas e com base em que.

Por exemplo, temos a fórmula de física a = F / m (aceleração é igual a força sobre massa).

F é o topo da fração. Isso faz sentido, uma vez que se você exerce mais força no objeto, a velocidade dele irá aumentar de forma mais rápida.

Já a massa é o denominador da fração. Uma vez que mais massa significa mais inércia, o objeto fica mais difícil de acelerar.

Outro bom exemplo é em matemática financeira, quando desejamos saber os juros de uma dívida.

Quando o tempo é pequeno, é possível calcular o montante sem nenhuma fórmula. Basta entender que a cada mês um novo juros deve ser calculado e somado ao total.

5 – Estimular a memória de curto prazo

Para garantir que você irá lembrar de todas as fórmulas na hora da prova, é necessário usar a memória de curto prazo a seu favor.

A memória de curto prazo é a capacidade de cada pessoa em reter uma pequena quantidade de informação na mente num estado ativo e que fica prontamente disponível durante um curto período de tempo.

Portanto, utilize as vésperas das provas para revisar seus formulários ao máximo!

O mesmo vale para as horas que antecedem as provas. Leve o seu formulário com você, leia-o e descarte apenas na hora de entrar para o local da prova. Lembra-se do tal xerox dos seus formulários? Então, leve-os para a prova e jogue-os na lixeira antes de entrar na sala.

Eu mesmo, que venho estudando e trabalhando com exatas durante toda a minha carreira, sempre revisei meu formulário até nos minutos restantes que antecediam um certame.

Buscar dar uma última decorada nas fórmulas antes da prova ativa a sua memória de curto prazo e garante que a informação esteja disponível quando você precisar!

Você possui outras estratégias de como memorizar fórmulas para concursos públicos? Compartilhe com suas técnicas de memorização com os colegas nos comentários.

Espero que as dicas tenham sido úteis e que com elas você possa alavancar o seu desempenho em exatas!

Melhores suas técnicas de estudo com ajuda da tecnologia

Muitas vezes é importante ter um olhar de fora sobre nosso desempenho e as maneiras mais eficientes de melhorá-lo. Para ajudá-lo na sua preparação, te apresento o melhor aplicativo de estudo do mercado.

Nos dias de hoje não é mais necessário perder suas preciosas horas de estudo tentando aprender como fazer tudo sozinho, os tempos mudaram, e agora a tecnologia deve ser, sem dúvida alguma, a sua maior aliada. Por isso já faz algum tempo que eu vinha indicando o aplicativo Estudaqui para todos os meus alunos de mentoria.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.