As 3 fases de angústia do concurseiro - quais são e como superá-las

As 3 fases de angústia do concurseiro: quais são e como superá-las?

Estudar para concursos é uma tarefa de grande responsabilidade. Afinal, a aprovação envolve sua estabilidade financeira, realização profissional e a qualidade de vida da sua família. Diante dessa jornada, é possível verificar as 3 fases de angústia do concurseiro.

As 3 fases de angústia do concurseiro podem ser entendidas como aquela tristeza e apreensão diante da tarefa árdua de estudar e na fase pós-aprovação.

Assim, acredite, essa angústia poderá se fazer presente até mesmo depois da aprovação!

Se algo não está fluindo e causa estresse na sua vida de concurseiro ou concursado, é preciso rever suas crenças e comportamentos.

A boa notícia é que é sim, possível, vencer as 3 fases de angústia do concurseiro. Continue a leitura para saber quais são elas e como superá-las!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Fase 1: “Eu quero passar mesmo que seja em último lugar!”

Essa é a primeira das 3 fases de angústia do concurseiro. É aquele momento em que você deseja ser aprovado a qualquer custo, independentemente da:

  • sua colocação;
  • local de trabalho.

Neste momento, o que interessa é colocar o seu nome no Diário Oficial a qualquer custo!

Mas pense bem: o dia da aprovação irá chegar. Dessa forma, é fundamental você estar consciente da carreira que deseja seguir.

Apaixonado pela sua profissão, posso afirmar que, em qualquer lugar, é possível encontrar realização.

Isso, é claro, é mais fácil com o apoio e a companhia da família – sobretudo da esposa, do marido e dos filhos.

Além disso, qualquer posição de aprovação significa sucesso. Estudar só visando ser o primeiro lugar é uma atitude que pode te levar ao esgotamento!

Tenha em mente que, quando começamos a estudar para um concurso público, é claro que devemos ter uma ideia de quanto foi a nota para passar nos últimos concursos da área.

E, dessa forma, estudar para passarmos com sobras, sem correr grandes riscos. 

No entanto, lembre-se de que o salário do primeiro lugar é o mesmo que o do último

A diferença é que, em vários concursos, isso vai definir em qual cidade vai morar, por exemplo.

Assim, só fique aficionado com os primeiros lugares caso essas posições determinem um local de trabalho que você deseja muito, por exemplo.

Mas se você vive a angústia 1, de querer ser aprovado em qualquer lugar, tenha foco em ser aprovado com folga, mas sem ficar bitolado!

Fase 2: “Onde eu vou trabalhar?”

Se antes você vivia a angústia de querer ser aprovado em qualquer posição e lugar, após a aprovação a angústia é justamente aonde você vai.

Isso porque, em muitos casos, o concursado não se muda sozinho. Geralmente envolve esposa, marido, namorado e até mesmo filhos.

E, se antes você pensava que o problema era só ser aprovado, agora há outro: a dúvida aonde você irá.

Se, para você, qualquer lugar simboliza felicidade, a sua família pode apresentar recusa para muitas das opções. E agora?

Nesse caso, a melhor solução é o diálogo. Converse com a sua família, apontando principalmente todos os pontos de melhoria de qualidade de vida que vocês terão nessa nova fase.

Muitas vezes, a aprovação também inclui uma vida nova com momentos de viagem e lazer. Às vezes, morar no interior, por exemplo, não significa viver uma vida de marasmo quando se é concursado.

Com amor, união e confiança, é possível viver uma vida de concursado feliz em qualquer lugar.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

Fase 3: “Para qual setor eu vou?”

Se você pensava que as angústias acabavam com a assinatura do termo de posse, você não poderia estar mais errado.

A terceira das 3 fases de angústia do concurseiro envolve o exercício do seu cargo!

Chegando lá, você ouvirá de colegas comentários como: “poxa, espero que você não vá para setor X; lá o trabalho é difícil e o chefe é chato”. Ou então: “torça para ir para a área Y, o trabalho é muito maneiro de fazer!”.

Aí está pronto o terreno da angústia, da ansiedade sobre o que está por vir e se você será feliz no exercício da profissão ou não.

Para superar essa fase, confie no seu potencial. Saiba que você tem total capacidade de se adaptar e fazer um bom trabalho onde quer que esteja.

Lembre-se, também, de que alguns cargos oferecem curso de formação e capacitações. Dessa forma, você terá suporte para obter sucesso em qualquer área.

Quase todo aprovado irá passar pelas 3 fases de angústia do concurseiro

Essas 3 fases de angústia do concurseiro são quase inevitáveis, mas a boa notícia é: quem passa por elas é quem foi aprovado.

Logo, torça para que elas cheguem logo – afinal, será um desafio, porém significará que você atingiu o seu objetivo!

É importante lembrar que, quando “calouro” no serviço público, é normal que você pegue, inicialmente, funções não tão almejadas pelos “veteranos”.

No entanto, com o passar do tempo, você passará por diversas transições, até se encontrar na função que realmente deseja.

Por fim, seja bem-vindo às 3 fases de angústia do concurseiro. São desafiadoras, mas vivê-las significa que você obteve sucesso.

Para viver os dilemas de concursado, estude bastante! 

Melhor viver os dilemas de concursado do que perdurar na ansiedade de quem ainda está estudando para concursos, né?

Dessa forma, para que os “dias de glória” cheguem logo, é fundamental que você invista em uma boa preparação e excelentes métodos de estudo.

Para ficar craque nos estudos, desbancar a concorrência e viver a vida de aprovado, avalie a possibilidade de investir em em alta tecnologia. É barato, e tem sem dúvida o melhor custo benefício.

Nos dias de hoje não é mais necessário perder suas preciosas horas de estudo tentando aprender como fazer tudo sozinho, os tempos mudaram, e agora a tecnologia deve ser, sem dúvida alguma, a sua maior aliada. Por isso já faz algum tempo que eu vinha indicando o aplicativo Estudaqui para todos os meus alunos da mentoria.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.