plano de estudo para concurso

Plano de estudo para concurso: aprenda a fazer em 5 passos!

Quer aprender a fazer seu próprio plano de estudo para concurso público? Neste artigo, vamos te mostrar 5 passos práticos para fazer valer seu tempo. Afinal, essas provas exigem muito estudo e organização, principalmente aquelas que são mais visadas.

Por sinal, a pandemia de covid-19 aumentou a concorrência, ao passo que reduziu as vagas em alguns concursos. Em paralelo, surgiram mais opções para as áreas de saúde e segurança. 

Em todo caso, não basta abrir os livros e ler de qualquer jeito, sem raciocinar sobre assuntos complexos. Então, para garantir a sua aprovação, o primeiro passo é justamente fazer um plano de estudo para concurso

Sendo assim, continue com a gente para conhecer as estratégias que facilitam os seus estudos! 

4 motivos para fazer um plano de estudo para concurso

O objetivo principal do plano de estudo para concurso é facilitar a sua organização. Ou seja, colocar no papel (ou em uma planilha no computador) o que deve ser estudado. Dessa maneira, você se mantém concentrado e muito mais preparado para a prova.

Veja 4 razões para desenhar seu plano de estudo para concursos, conforme as suas necessidades:

#1. Organização

Se organizar é um dos pontos-chave para garantir a produtividade na hora de estudar. Para isso, basta anotar as matérias de forma clara, além de selecionar os conteúdos em vídeo e pdf. Assim, você não tem que parar para pensar no que vai estudar, toda vez que se sentar na cadeira.

#2. Motivação

Muitas vezes, quem está estudando para uma prova se sente desmotivado. Nesse caso, uma das razões pode ser a dificuldade de mensurar as matérias que ainda serão estudadas. 

Por outro lado, quem tem um plano de estudo para concurso está um passo à frente. Isso porque tem a visão clara do que precisa fazer e, portanto, fica satisfeito ao completar cada tarefa.

Além disso, lembre-se que é essencial cuidar da saúde mental para superar a angústia do concurseiro. Pensando nisso, aproveite para ouvir um podcast sobre autocuidado e gerenciamento das emoções. Apesar de não ser específico para estudos (e sim para o trabalho e a vida), as dicas certamente podem ser adaptadas para melhorar o rendimento ao estudar.

#3. Prioridades

Definir as prioridades, tanto nos estudos quanto fora deles, é um dos segredos dos concurseiros de sucesso. Assim, você pode dedicar mais tempo para o que realmente importa. A propósito, isso aumenta a produtividade e ainda dá a sensação de dever cumprido.

#4. Foco

Um dos grandes problemas de quem quer passar em concursos é não conseguir dar a devida atenção aos estudos. Porém, não há como cortar caminho. Isto é, quem quer alcançar esse objetivo definitivamente precisa estudar muito.

Logo, é fundamental manter o foco e definir suas metas. Por exemplo, as de curto prazo são as matérias a estudar, enquanto as de médio e longo prazo são as provas em si. Aliás, isso tudo fica muito mais fácil para quem já tem um plano de estudo para concurso.

Vantagens e desvantagens do plano de estudo tradicional

Também conhecido como calendário de estudo, o plano tradicional é simples e básico. Para resumir, o método consiste em montar uma planilha de estudo para anotar as matérias, os horários e o tempo disponível

Apesar de parecer prática, essa metodologia pode trazer mais desvantagens do que benefícios. No fim das contas, se você tentar prever a semana inteira, pode ter que adaptar a sua rotina em torno desse plano. 

Por exemplo, digamos que, na terça-feira, a proposta é focar em Português e Legislação. Mas, se você acordar doente, será necessário rever a planilha de estudo. Logo, isso pode dar a sensação de atraso e acúmulo de matéria, além de ficar sem tempo para a revisão.

Por isso, é importante refletir sobre a efetividade do plano tradicional, em relação às suas demandas. Muitos concurseiros preferem um método mais dinâmico, sobre o qual falaremos logo adiante.

Calendário de estudo e ciclo de estudo: qual é a diferença?

O conceito do ciclo de estudo é a base do livro: “Como estudar para concursos”, de Alexandre Meirelles. Segundo o autor, esse método garante tempo hábil para revisar as disciplinas e traz mais flexibilidade para a rotina.

A primeira diferença entre as duas metodologias está justamente na planilha a ser montada. No caso do ciclo de estudo, você deve anotar o que é preciso estudar e o tempo de cada disciplina. Por exemplo, em um ciclo de 20 horas, são 4 matérias para estudar.

A ideia é que você atribua um período para cada matéria. Consequentemente, quando esse tempo acabar, você passa para a outra, até concluir as 20 horas de estudo. Aí você recomeça.

7 dicas para usar o ciclo de estudo para concurso 

Agora, você deve estar se perguntando: “como usar o ciclo de estudo como método para passar em um concurso?”. Para facilitar, selecionamos 7 dicas práticas:

1. Fique à vontade para decidir quanto tempo vai dedicar a cada matéria. Contudo, não se esqueça de tomar essa decisão com base em certos critérios, tais como:

  • Nível de dificuldade;
  • Quantidade de assuntos;
  • Peso na prova;
  • Volume de questões etc.

2. Não existem horários determinados para cada matéria. Portanto, você estuda quando puder, com flexibilidade. Apesar disso, é preciso se comprometer e criar o hábito de estudar todo dia. Finalmente, não é você que se adapta ao plano de estudo para concurso, mas ele que se adequa a sua rotina.

Para exemplificar, digamos que você marcou 1 hora para Inglês. Porém, seu único tempo livre é no almoço. Então, tente encaixar o estudo nesse momento. Se for o caso, faça uma pausa e continue assim que puder. 

3. Monte um cronograma de estudo para concurso, incluindo os momentos de revisão. Como você sempre volta a estudar as matérias, há a possibilidade de incluir essas revisões. Assim, aquilo que ficaria perdido em sua memória sempre pode ser recuperado para o dia da prova.

4. Intercale as matérias, de modo que aquelas que são muito “parecidas” fiquem um pouco distantes. Isto é, não deixe que fiquem “coladas” no ciclo, para que não sejam trabalhadas em sequência.

5. Mesmo fazendo algumas pausas, procure não estudar por mais de 1h30 seguidos. Dessa forma, você fica mais produtivo e ainda não cansa a mente.

6. Monte o ciclo de estudo inicial com poucas matérias, para se acostumar ao método. Depois, comece a adicionar as disciplinas que você considera mais complexas.

7. Aposte na inovação tecnológica, como o aplicativo Estudaqui. Neste app, é possível criar ciclos de estudo personalizados, automaticamente.

5 passos para fazer seu plano de estudo para concurso

A seguir, listamos 5 passos para construir seu ciclo de estudos e, por conseguinte, se destacar nos concursos: 

1. Tamanho do seu ciclo

Defina quantas horas terá cada ciclo. Para tal, leve em conta dois fatores: primeiramente, os ciclos longos podem te desmotivar. E, do outro lado da moeda, os ciclos curtos implicam em pouco tempo para estudar cada bloco.

2. Análise do conteúdo e ponderação

Identifique qual é o seu nível em cada disciplina. Em seguida, atribua mais tempo àquelas em que você sente mais dificuldade ou para as que têm mais peso no seu concurso.

3. Divisão de blocos e disciplinas

Divida as matérias por blocos de estudo, considerando o volume de informações. Se possível, tente programar cada bloco com um período entre 1h e 2h30.   

4. Alocação dos blocos

Procure organizar os blocos de modo que as matérias fiquem igualmente espaçadas. Aqui, a dica de ouro é alternar as disciplinas teóricas com as focadas em raciocínio.  

5. Ajustes finais

Para finalizar o ciclo, avalie a sequência que você montou. Por exemplo, as disciplinas do final de um ciclo não devem se repetir com as do início do próximo ciclo.

Viu como é fácil fazer seu plano de estudo para concurso? Melhor ainda se você não precisar fazer tudo sozinho, não é mesmo? Afinal de contas, pra que perder tempo se o app Estudaqui calcula isso para você, automaticamente

Por falar nisso, você pode criar seus ciclos (e alterá-los) em questão de segundos, já que o app considera:  

  • Suas dificuldades pessoais, bem como as facilidades;
  • Peso das respectivas disciplinas em cada concurso;
  • Total de questões do edital e, também, das provas passadas;
  • Mescla perfeita entre as matérias de raciocínio e memorização;
  • Definição das metas de estudo, inclusive as diárias e as semanais;
  • Estatísticas e métricas para contribuir com o desempenho individual;
  • Entre outros fatores, para criar um plano customizado e eficaz.

Enfim, com o Estudaqui, você sabe como, quando e o que estudar, o que é vital para alcançar seus objetivos! E, com organização, motivação e suas metas sempre em mente, você estará mais preparado para a prova. 

Por fim, vale lembrar que tudo isso foi elaborado com o know-how de quem foi aprovado nos melhores vestibulares e concursos. Nessa perspectiva, aproveite para conhecer a expertise dos fundadores do Estudaqui, além de conferir mais conteúdos no nosso Blog!

Um abraço, Tiago Ribeiro Neves.

Ver todos os artigos de Tiago Ribeiro Neves