Redação para concurso público - 7 dicas para escrever textos melhores

Redação para concurso público: 7 dicas para escrever textos melhores

A redação para concurso público é uma das provas mais temidas pelos concurseiros. Isso porque, além de se preparar para um tema bem elaborado, os candidatos precisam estar afiados no português e conseguir manter um texto mais longo com coesão e coerência.

Saber desenvolver uma boa introdução, escrever bons parágrafos de desenvolvimento e concluir sem mais delongas é um desafio.

As redações em concursos são, na maioria das vezes, de caráter classificatório e eliminatório.

Por isso, uma redação de qualidade fará com que o candidato alcance as melhores posições, sendo um grande diferencial nesse objetivo.

Sendo assim, separei 7 dicas valiosas para que você possa gabaritar a redação para concurso público. Confira!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

1. Estudar português ajuda a escrever uma boa redação para concurso público

Dominar a gramática, interpretar textos e escrever uma boa redação são competências indispensáveis para se garantir em qualquer cargo público.

Mas, existem muitas pessoas que deixam para estudar português por último, até mesmo nas semanas que antecedem as provas.

Isso acontece porque os concurseiros costumam achar que, por ser a nossa “língua materna”, o português é moleza.

No entanto, a língua reúne diversas regras, condições e detalhes que podem, sim, te confundir e atrapalhar o sonho da aprovação.

Dessa forma, o estudo da língua portuguesa deve ser priorizado durante a sua preparação para a redação para concurso público.

Eu recomendo que, de fato, você seja quase um neurótico. Leu algum texto e teve dúvida em alguma palavra, regra etc? Chegue a sua casa, pesquise e estude-a.

2. Aprenda teoria, mas treine bastante

Estudar a teoria de como redigir um bom texto e ler artigos sobre como estruturar uma redação para concurso público é importante (afinal, você está fazendo isso agora!).

Mas, boas redações são frutos, principalmente, de bastante treino. Assim como estudantes do ENEM, você deve escrever uma ou duas redações por semana.

Mas, como saber se estou seguindo o caminho certo, Alex? Para isso, existem professores que cobram para corrigir redações e este é um investimento válido.

Vale, também, pedir para que amigos ou familiares formados em Letras te deem um suporte na correção. Mas, é importante ressaltar, que buscar professores especializados em redação para concurso público é melhor.

É interessante, também, procurar colegas concurseiros mais experientes, que possam te dar uma forcinha na correção.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

3. Escreva redações à mão, tomando cuidado com a caligrafia

Não, você não está mais na terceira série do ensino fundamental mas, para fazer uma redação para concurso público, deve voltar a ter cuidado com a caligrafia.

Ou seja, se a vida toda sua letra foi “meio embolada”, talvez seja a hora de praticar a escrita e torná-la o mais legível possível.

Sua caligrafia deve seguir um padrão legível por qualquer pessoa.

Da mesma forma que, na internet, um texto todo em caixa alta gera desconforto para a leitura, uma letra embolada não será agradável para os responsáveis pela correção.

Assim sendo, para testar se a sua letra está legível, escreva um texto e entregue para outra pessoa ler.

Mas não vale ser uma pessoa que convive com você e já conhece sua caligrafia – como mãe, namorada, namorado, pai e mais.

Dessa forma, peça para a pessoa apresentar as dúvidas que teve sobre o que está escrito e dizer quais letras ela não entendeu.

Assim, você terá em mãos seus principais defeitos de caligrafia e saberá em quais deles deve melhorar.

4. Cuidado com erros comuns de português

Comece, também, entendendo os erros de português mais recorrentes entre os concursandos:  mas ou mais? onde ou aonde? Como se usa o apóstrofo?

Pensando nisso, escrevi outro artigo aqui no blog com os 13 erros de português mais comuns entre concursandos

Além disso, eu apresentei os principais erros que podem aparecer em uma redação para concurso público em um vídeo. Confira!

As redundâncias também são um importante ponto de atenção! A redundância é o que vemos em termos como “política como um todo”, “descer para baixo”, “há cinco anos atrás”, entre outros.

Além disso, o “gerundismo” deve ser evitado – é a famosa “linguagem de telemarketing”, como “vamos estar enviando”, “vamos estar fazendo” e mais.

5. Veja as questões discursivas e a redação antes

Mesmo que você prefira resolver as questões objetivas primeiro, vale a pena, assim que pegar a prova, ver o que as questões discursivas ou a redação para concurso público estão pedindo.

Dessa forma, mesmo que em segundo plano, seu cérebro irá trabalhar em busca das informações necessárias para o seu texto.

E, se você tiver resolvendo uma questão objetiva e vier uma ideia para redação ou questão discursiva, anote-a no rascunho na mesma hora.

Essas ideias que vêm “fora de hora” já são bons gatilhos para começar um texto bem embasado.

6. Se possível, faça um rascunho

Se você tiver tempo o suficiente, não dispense a escrita de um rascunho da sua redação para concurso público.

O rascunho te dá a possibilidade de reorganizar as ideias, mudar trechos de lugar, melhorar palavras, revisar o texto, trocar alguns termos e mais.

Mas, eu sei que nem todas as provas dão a possibilidade de fazer rascunho. Mesmo assim, em um espaço à parte, organize primeiro as ideias.

Faça um roteiro em tópicos, listando os assuntos que deseja falar em cada parágrafo, a sequência de fatos, dados que deseja apontar e mais.

Jamais saia escrevendo de cara, à caneta, na folha oficial, as ideias que vêm à cabeça. Ordene-as minimamente primeiro!

7. Monitore o seu tempo de escrita

Em uma prova de redação para concurso público, o tempo para resolvê-la varia, quase sempre, em uma hora, uma hora e meia.

Dessa maneira, se você tem dificuldades para escrever e, por isso, tende a demorar, você terá que aprender a escrever mais rápido.

Mais uma vez, o treino é o seu principal aliado. Em casa, ao escrever redações, coloque um cronômetro para verificar quanto tempo você demora escrevendo a redação.

É claro que, nos primeiros textos, a tendência é que você demore um pouco mais. Mas, com o tempo, já mais treinado, você começará a escrever mais rápido.

Gostou das dicas? Mãos à obra! E não esqueça: a prova discursiva ou a de redação para concurso público costuma ser decisiva.

Isso quer dizer que, quem manda bem, costuma conseguir a aprovação, enquanto quem manda mal pode ter seu resultado afetado – mesmo que tenha acertado muitas das objetivas.

E para finalizar, deixo aqui uma última dica importante: saiba que você não precisa, e não deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.