Provas de Português do Cespe - como resolvê-las

Provas de Português do Cespe: como resolvê-las?

Estudar português não é uma tarefa dispensável para os concurseiros, apesar de essa ser a nossa língua mãe. Principalmente quando se trata das provas de português do Cespe, essa disciplina merece muita atenção.

Isso porque, o Cespe é uma das bancas mais rigorosas do país. Ela é responsável pela realização de concursos de ampla concorrência, como TCU, Polícia Federal, Abin e Banco Central.

Dessa forma, a banca apresenta questões que exigem muito além da decoreba. Logo, o candidato deve buscar sempre um entendimento mais aprofundado dos temas.

Além disso, há a política dos erros que anulam acertos, portanto, quando o candidato não sabe a resposta, pode ser melhor deixar em branco, porque ele não vai ganhar nem perder pontos.

Fato é que o Cespe é uma banca estratégica e exigente e você precisa estar afiado para vencer seus desafios. O Português, por sua vez, exige cuidado redobrado com suas regras, lições e pegadinhas.

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Pensando em ajudá-lo nas provas de português do Cespe, convidei o professor Marcondes Júnior, especialista em Português e Redação para oferecer dicas sobre esse assunto. Confira!

Se dar bem na prova objetiva de português, já é um passo à frente

“Se você manda bem nas provas objetivas de português, você já está um passo à frente dos concorrentes”, decreta Marcondes.

Afinal, as provas objetivas de língua portuguesa compreendem uma grande quantidade de questões. Além disso, todas elas contam com textos densos, exigindo, muitas vezes, além de gramática, uma boa interpretação de texto.

E como se dar bem nas provas objetivas de português do Cespe? Marcondes dá conselhos para dois perfis distintos de concursandos:

Marcondes Jr. - FotoPara aqueles que estão começando “do zero”

Você que não tem contato com o estudo do Português desde o Ensino Médio, comece adquirindo uma gramática.

“Sem um conceito mínimo que seja, você não sabe nem errar, nem mesmo chutar”, pondera o professor.

Assim sendo, é fundamental manter um estudo constante quando se trata das provas de português do Cespe, além da formação de uma boa base teórica quando se trata dos “iniciantes”.

Dificuldades no português? Um curso pode ajudar

Se português nunca foi o seu forte, associar o estudo constante da gramática a um curso específico da disciplina é a recomendação de Marcondes.

No entanto, se você tem o hábito de leitura para a sua vida, o curso pode ser deixado em segundo plano, uma vez que a bagagem de leitura auxilia, sobretudo, em questões de interpretação de texto e semântica.

No entanto, o hábito de leitura não é suficiente para suprir questões puramente gramaticais, como pontuação, adjunto adverbial, correlação verbal, entre outros.

Dessa forma, a bagagem de leitura se torna útil para um estudo minucioso da gramática, que não deve ser abandonado.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

Estudo reverso para provas de Português do Cespe

Seja por meio de aulas ou da mentoria para concursos, ter um acompanhamento quando se trata da língua portuguesa é interessante.

Isso porque, na maioria das vezes, os concursandos começam a estudar pela parte inicial da gramática, que envolve fonemas, ditongos e outras lições complicadas, “enjoadas de estudar” e que quase não caem.

Neste cenário, muitos candidatos ficam estafados de estudar português e acabam deixando a disciplina em segundo plano.

“Para você que quer gabaritar a prova de português do Cespe, eu indico um estudo reverso”, aconselha Júnior.

E o que isso quer dizer? Primeiramente, você deve manter o estudo da gramática e assistir a videoaulas, tirar suas dúvidas na mentoria, mas também começar a resolver provas anteriores.

Estudando por meio das provas

Para que você fique craque no estilo das provas de português do Cespe, Marcondes recomenda que você baixe e imprima as provas anteriores e tente resolvê-las.

Assim, a cada questão que você tiver dúvida e/ou errar, você deve, pontualmente, procurar na gramática e estudar o conteúdo exigido por aquela determinada questão.

Dessa forma, é possível entender a questão em sua totalidade, e ficar afiado em um assunto que pode ser cobrado novamente.

Atenção: não existe estudar diretamente por questões!

É importante lembrar que por mais que o professor Marcondes recomende o estudo reverso, ou seja, a partir das questões – como eu também já aconselhei diversas vezes, elas não devem ser seu ponto de partida.

Principalmente quando você desconhece a disciplina, formar uma base teórica antes é fundamental. Por isso, quando se trata do português, o estudo da gramática é indispensável.

É importante lembrar que, caso o seu concurso seja de nível superior, prefira estudar questões desse nível.

Do nível médio, vale a pena estudar as deste nível e, quando estiver craque, tentar fazer as de nível superior.

Marcondes ressalta, ainda, que concursos de nível médio muito concorridos costumam ter questões muito mais difíceis que o usual.

Provas de português do CESPE: resolvo a última do meu concurso ou as últimas do Cespe?

Outra dúvida muito recorrente na hora estudar para provas de português do Cespe é qual prova pegar para fazer.

No caso de candidatos da Polícia Federal em 2018, por exemplo, era melhor resolver a última prova, datada de 2012 ou resolver provas do Cespe de outros certames mais recentes?

“Você não deve deixar de resolver a última prova do seu certame, mas a postura correta é você pegar as últimas provas aplicadas pela banca”, decreta Marcondes.

Assim, você se familiariza com tipo de questão cobrado na sua prova específica, mas também pela banca de um modo geral.

As questões são bem concentradas em um assunto só?

Marcondes aponta que é interessante que você faça um gráfico de incidência dos assuntos que caíram nas provas de português do Cespe.

“Pegue as últimas 10 provas e, estatisticamente, crie um gráfico de incidência”, explica Marcondes. De 150 questões, por exemplo, defina quantos % foram de interpretação de texto, transposição, partícula “se”, entre outros.

Para fazer o gráfico de incidência, basta analisar as questões comparando com o conteúdo programático do edital.

Assinale, ao lado de cada uma, o tema. Depois é só contar quantas questões apareceram sobre aquele assunto e fazer regra de três para descobrir a porcentagem.

Assim sendo, essas disciplinas merecem, sim, mais a sua atenção. Mas isso não significa deixar de lado os outros assuntos do edital que não foram tão cobrados.

O importante é lembrar que você deve acertar o máximo de questões para alcançar a sua aprovação.

No último mês antes da prova, dê atenção às recorrentes do gráfico de incidência

Durante todo o seu tempo de estudo, dedique-se diariamente ao estudo da língua portuguesa. Mas, cerca de 30 dias antes da prova, você pode priorizar os assuntos que mais caem.

Assim sendo, você fica ainda mais especialista nos assuntos que podem ser cruciais para um bom desempenho na prova.

O aprendizado da língua portuguesa é hábito

“A língua portuguesa faz parte do dia a dia. Você precisa criar o hábito de aprender o português no cotidiano. Assim, quando você estudar para concurso, poderá estudar de forma mais estratégica”, sentencia Marcondes.

Isso quer dizer que, ao formar uma base no português, ao se preparar para as provas você não “perderá tempo” no básico, mas sim fazer um estudo mais otimizado, como o estudo reverso, explicado anteriormente.

Saiba que, tendo uma noção geral bem estabelecida da disciplina, você reconhece mais facilmente suas dificuldades. Daí, você consegue estudá-las ainda mais para a prova.

Fazer um acompanhamento te dá segurança nos estudos

Quanto ao estudo para provas de português do Cespe, bem como de outras disciplinas, Marcondes aponta a importância do acompanhamento: “as pessoas que fazem acompanhamento se sentem mais seguras em relação ao aprendizado. Já as pessoas que não fazem acompanhamento, ficam com dúvida até do que estudar no próximo dia”.

Dessa forma, seja lá qual for a área de concurso para a qual você estuda, pense na possibilidade de participar de um programa de mentoria e coaching, ou então, se você aceita uma dica ainda melhor, e muito mais barata, peça a ajuda da tecnologia.

Você não precisa, e não deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.