Provas de concursos anteriores - estudar por elas vale a pena

Provas de concursos anteriores: estudar por elas vale a pena?

Visando se preparar ao máximo para a prova do concurso, muitos concursandos estudam por provas de concursos anteriores.

Essa é uma atitude que vale a pena, uma vez que, assim, é possível perceber os assuntos mais recorrentes do seu certame e se familiarizar com o estilo da banca.

Dessa forma, ao estudar por provas de concursos anteriores, você pode escolher as provas passadas do mesmo concurso que o seu ou apenas da mesma banca que você enfrentará.

No entanto, também há alguns fatores que você deve considerar antes de apenas se prender à prova anterior do seu concurso – há quanto tempo ela ocorreu é um deles!

Se você gosta ou está pensando em começar a estudar por provas de concursos anteriores, este artigo é para você.

Confira as minhas dicas e conselhos para que esse método de estudo seja ainda mais proveitoso!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Concurso ainda sem edital com última prova muito antiga

É importante frisar que os concurseiros vivem cenários diferentes quando o assunto é estudar por provas de concursos anteriores.

O primeiro deles é o mais complicado: quando o concurso almejado ainda não tem edital e a última prova dele já é bem antiga (8+ anos).

Nesse caso, como estudar? Vale a pena pegar essa prova anterior, mesmo que antiga?

Eu diria que, nessa situação, é um tanto complicado se basear bastante pelo edital e pela prova antiga.

Embora, é claro, o edital te dê uma luz quanto às disciplinas básicas e tradicionais – e você deve se guiar por elas, mas não tão a ferro e fogo.

Avalie, também, o conteúdo exigido em cada uma delas. Isso é importante porque que as descrições do conteúdo e as exigências mudam constantemente!

Assim sendo, procure também editais e provas recentes de conteúdos semelhantes ao seu e, assim, oriente-se também por esses editais e resolva essas provas.

Limitar-se a provas e editais antigos pode ser um tiro no pé, uma vez que por mais que as disciplinas básicas sejam as mesmas, os assuntos exigidos podem estar desatualizados.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

Prova de concursos anteriores por meio de sites de questões

Se você pretende estudar por provas de concursos anteriores fazendo um apanhado por meio de um site de questões, aqui vão alguns conselhos.

Primeiramente, procure por sites confiáveis como TEC Concursos e QConcursos

Agora vamos a uma situação hipotética: se você irá prestar o cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal, a tendência é procurar por questões desse cargo nos sites, em certames de 2014, 2012, 2009, 2005 e mais.

No entanto, tenha cuidado. A minha primeira recomendação é: vale a pena, sim, olhar as questões das provas de 2014 e 2012, mais recentes.

Mas, além delas, prefira questões recentes da sua banca de concurso. Assim, você mescla duas frentes de conhecimento:

  • as questões/assuntos frequentes no seu certame;
  • o estilo de prova da sua banca e os assuntos que ela vem cobrando na sua área.

No caso do cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal, a banca era a Esaf, que acabou – portanto, procure provas e questões recentes de bancas parecidas.

Para quem tenta cargos do TCU, por exemplo, em vez de resolver a prova do concurso de 2015, dê espaço para provas recentes do Cespe (banca tradicional do TCU).

Nesse caso, provas das áreas de Controle e Fiscal podem apresentar questões semelhantes às que virão na prova para o TCU.

Cuidado com o nível das questões!

Ao fazer as provas de concursos anteriores, cuidado com o nível das questões que você seleciona.

Você não deve pegar muitas questões complexas de nível superior se a sua prova é de nível médio.

Se você também está tentando a área de Controle ou Fiscal, nada de fazer muitas questões de Tribunais.

Treine as questões do seu concurso e das áreas semelhantes, assim, sua preparação será completa e eficiente.

É importante lembrar, também, que você não deve nivelar as questões por baixo. Quase nunca faça questões de nível médio se o seu certame for de nível superior.

Lembre que você precisa de questões desafiadoras e que realmente nivelem o seu conhecimento!

Nível, banca e provas recentes: fatores determinantes

Ao estudar por provas de concursos anteriores, entenda os fatores determinantes para que esse método de estudo seja efetivo.

O nível quer dizer que você deve sempre procurar questões de provas referentes ao nível do seu concurso.

Conhecer o estilo de prova da sua banca é fundamental. Mesmo que tenha provas recentes do seu concurso, também faça outras provas da banca.

E lembrando que, não tendo provas recentes do seu concurso, invista pesado em questões de bancas semelhantes da área em que você está de olho!

Assim sendo, vale a pena estudar por provas de concursos anteriores, desde que recentes.

Contudo, mesmo tendo as recentes, concilie o estudo por meio de provas recentes da sua banca (mesmo que de outros certames) ou provas de bancas semelhantes e áreas parecidas com a sua desejada.

Dificuldades? Procure ajuda!

Ao estudar por provas de concursos anteriores, é normal ter dúvidas em algumas questões e errar em sequência.

Nessas horas, o desespero bate e você acha que nunca irá acertar questões o suficiente para ser aprovado.

Mas acredite, é possível melhorar o seu desempenho na resolução de provas de concursos anteriores. Basta procurar ajuda!

Nos dias de hoje não é mais necessário perder suas preciosas horas de estudo tentando aprender como fazer tudo sozinho, os tempos mudaram, e agora a tecnologia deve ser, sem dúvida alguma, a sua maior aliada. Por isso já faz algum tempo que eu vinha indicando o aplicativo Estudaqui para todos os meus alunos de mentoria.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.