Mulheres nos concursos - os desafios delas e os cuidados nos estudos

Mulheres nos concursos: os desafios delas e os cuidados nos estudos

Dia 8 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher. Adotado pela ONU (Organização das Nações Unidas), a data ainda continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades. Pensando nisso, hoje decidi comentar os desafios e a participação das mulheres nos concursos públicos.

Segundo uma pesquisa do jornal Correioweb, a cada 10 pessoas aprovadas em seleções para cargos na administração federal, sete são do sexo feminino.

Dessa forma, a tendência, dizem especialistas, é de que, em pouco tempo, elas passem a ser maioria nos três poderes.

Além disso, a maioria delas paga os estudos com o próprio salário. Primeiramente, as áreas de preferência delas no serviço público são tribunais, segurança pública e bancária.

Também há forte interesse pelos cargos jurídicos (Advogados da União e Ministério Público) e pelos que lidam com questões fiscais (gestores e analistas).

Nas últimas semanas, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), determinou que o efetivo feminino da Guarda Municipal passe para 20%. Atualmente, o índice obrigatório é de apenas 5%.

Em resumo, elas são fortes, determinadas e estão conquistando seu espaço no serviço público.

Pensando nisso, preparei este artigo para você, concurseira, para oferecer conselhos e outras dicas para a sua jornada de estudos. Continue a leitura!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Mulheres nos concursos precisam ter cuidado com o preciosismo e os detalhes

Nada melhor que conquistar um emprego que dependa somente da sua dedicação e trará benefícios como férias, 13º salário, licença-maternidade e tudo mais dentro dos padrões, não é mesmo, concursanda?

Assim sendo, em busca da estabilidade, as concursandas costumam ser caprichosas e ter muito cuidado com o estudo.

O problema, é quando o detalhismo ultrapassa o limite: excesso de post-its, canetas, resumos, aulas gravadas e mais.

É claro que resumos, marcações etc. podem trazer eficácia para os seus estudos, chamando a atenção para conteúdos importantes.

Mas, muitas vezes, o preciosismo pode afetar a sua eficiência em alguns momentos. Dessa maneira, faça resumos e anotações importantes, mas que não te tomem tempo fazendo-os.

Os resumos e anotações devem servir para tornar seu estudo mais ágil e otimizado, e não tomar muito do seu tempo de estudo preparando-os.

Portanto, minha dica é ser mais objetiva e linear na organização dos estudos. Ou seja, estude a teoria, mas descasque nos exercícios.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

As tarefas de casa e os cuidados com as crianças não são só seus

Nós sabemos que, muitas vezes, as mulheres são prejudicadas quando o assunto é cuidar da casa e dos filhos, se tiverem.

Isso quer dizer que os companheiros se veem no papel de “suporte”, não compreendendo que o lar e os filhos também são responsabilidades deles.

A disparidade de gênero pode começar desde cedo e em casa. É o que mostra um estudo da Maryland Population Research Center, que analisou quanto tempo homens e mulheres de 15 a 19 anos passam fazendo tarefas domésticas.

Segundo a pesquisa, elas dedicam cerca de 45 minutos por dia à casa, enquanto eles dedicam meia hora.

Além disso, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que continua o predomínio expressivo da figura feminina como principal responsável pela criança nos domicílios.

Em 2015, das 10,3 milhões de crianças brasileiras com menos de 4 anos, 83,6% (8,6 milhões) tinham como primeira responsável uma mulher (mãe, mãe de criação ou madrasta).

O resultado? Mulheres sobrecarregadas, principalmente por conciliar jornadas triplas de estudo, trabalho e casa.

Facilitando os estudos da mulher

Tudo isso, é claro, pode afetar o desempenho das mulheres nos concursos. Assim sendo, se você é uma das mulheres nos concursos, busque formar uma rede de apoio para os seus estudos.

Aqui vão algumas dicas:

  • Cronograma: crie um cronograma de divisão das tarefas do lar com seu companheiro ou companheira; determine a responsabilidade de cada um na cozinha e na limpeza.
  • Organize seu dia: se for mãe, procure estudar enquanto as crianças dormem ou estão na escola.
  • Rede de apoio: também se for mãe e tiver condições financeiras de contratar uma babá, é uma opção muito válida. De alguma forma, procure apoio (mãe e marido, por exemplo) e divida responsabilidades.
  • Prefira videoaulas: conciliar trabalho, casa e maternidade pode ser difícil. Assim sendo, opte por videoaulas, pois você pode estudar no horário que for possível.

O serviço público irá garantir todos os seus direitos de maternidade

Infelizmente, sobretudo no setor privado, a falta de oportunidades e zelo para mulheres que desejam ser mães é cruel.

Uma pesquisa divulgada pela empresa de recrutamento Catho, mostra que, após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens.

A pesquisa foi feita com 13.161 pessoas, e o levantamento concluiu que 28% das mulheres deixaram o emprego após a chegada dos filhos, versus 5% dos homens.

Dessa forma, a carreira pública é uma excelente alternativa para as mulheres nos concursos que desejam se tornar mães.

Isso porque seus direitos como a licença-maternidade são plenamente garantidos! Ou seja, no serviço público, as mães são bem-vindas.

São seis meses de licença-maternidade, sendo permitido emendar com as férias e, até mesmo, emendar outras gestações se quiser.

No serviço público seu cargo é preservado, assim como o seu direito de ser mãe dedicada a sua família.

Em suma, nós sabemos que os desafios são muitos, mulher. Mas, você tem uma inteligência e força ímpares!

Por fim, seja objetiva e busque delegar tarefas. Não tente abraçar o mundo. Com organização e disciplina, você tem tudo para conquistar a carreira estável que deseja.

E para finalizar, deixo aqui uma última dica importante: saiba que você não precisa, e não deveria, tentar fazer tudo sozinha, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.