Cursos preparatórios para concursos públicos

Cursos preparatórios para concursos públicos: é necessário fazer?

Quando uma pessoa decide estudar para um certame, uma das primeiras medidas que ela pensa em tomar é se matricular em um dos cursos preparatórios para concursos públicos do mercado.

Em geral, quando se trata de disciplinas desconhecidas ou daquele conteúdo que não vemos há algum tempo, uma aula parece a melhor pedida para aprender tudo.

No entanto, no mundo dos concursos públicos, são muitas as estratégias de estudo, como os livros, PDFs e mentorias que, por vezes, fazem com que muitos dispensem os cursos preparatórios para concursos públicos.

Mas, por sua vez, os cursinhos podem funcionar para muitos que não conseguem estudar sozinhos e precisam de uma dose constante de motivação.

Pensando nisso, neste artigo vou apresentar os benefícios e as desvantagens de fazer cursos preparatórios para concursos. Continue a leitura!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

Fazer cursos preparatórios para concursos públicos não é obrigatório!

Não é porque seu colega está fazendo cursinho que você, obrigatoriamente, precisa se matricular.

Entretanto, embora eu não considere indispensável e essencial, eu recomendo bastante. Eu não fiz praticamente nenhum dos cursos preparatórios para concursos públicos porque, na minha época, não havia opções presenciais que me agradassem e ainda não havia cursos online.

Com a internet, surgiram mais opções de cursos preparatórios para concursos públicos mais em conta. Além disso, a possibilidade de assistir em casa evita custos e riscos com deslocamento.

No entanto, antes mesmo de contratar um cursinho, avalie como está o seu nível de aprendizado.

Se você possui uma formação que te oferece uma boa base para estudar o conteúdo exigido no edital, você pode tentar estudar sozinho.

No entanto, algumas disciplinas, como da área de Direito ou Contabilidade, podem ser difíceis para quem as estuda pela primeira vez.

Se você já leu o material algumas vezes e sente que a absorção não está acontecendo, busque um dos cursos preparatórios para concursos públicos.

Quais são as disciplinas mais recomendadas para estudar em um cursinho?

Para entender quais disciplinas você deve estudar nos cursos preparatórios para concursos públicos, o primeiro passo é reconhecer suas dificuldades.

Se você está apresentando déficit em Exatas, é necessário investir em aulas para disciplinas como:

  • Contabilidade;
  • Economia;
  • Matemática.

Busque, preferencialmente, cursos cujos professores tenham uma excelente didática para ensinar quem não domina o conteúdo e não tem base na área.

Outra disciplina que muitos acreditam não precisar estudar tanto é Português. Ledo engano. Muitas vezes, um cursinho dessa disciplina vem muito a calhar.

Isso porque apesar de ser a nossa “língua materna”, o Português reúne regras, vocábulos semelhantes e várias lições de gramática que podem te confundir.

Para se ter uma ideia, consegui listar aqui no blog 13 erros de português mais comuns entre os concursandos. Isso comprova o quanto a disciplina merece atenção!

Você não pode é se tornar o concursando que só assiste a aulas

O grande perigo dos cursos preparatórios para concursos públicos é criar os “viciados em aula”, ou seja, aquelas pessoas que só assistem a aulas e desnecessariamente.

Você deve fazer um curso com o propósito de sanar suas dúvidas e amplificar o aprendizado do conteúdo.

Após assistir às aulas, faça os exercícios e comprove que está dominando o conteúdo. Assim, nada de começar um novo curso da mesma disciplina. Aprenda coisas novas!

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

Você não irá passar só fazendo cursinho

A partir do momento em que você decide fazer cursos, entenda que você não irá passar só fazendo cursinhos, mas pode passar sem cursinhos.

Dessa forma, tão importante quanto assistir às aulas é estudar continuamente o conteúdo em casa, fazendo exercícios e resumos.

Mesmo que você tenha acesso a várias aulas , com os mais diferentes professores, você não precisa assistir a todas!

A sua dedicação ao cursos preparatórios para concursos públicos deve ser apenas o suficiente para te ensinar o conteúdo.

Assistir às aulas primeiro ou estudar o material primeiro?

Quando se trata das disciplinas que você tem muita dificuldade, primeiro assista às aulas para depois estudar o material.

Assim, o professor irá te fazer entender o assunto, para depois facilitar o seu estudo.

No entanto, não estude o curso completo para só estudar o material depois. Aula dada é aula estudada. Logo, assista a uma aula de um determinado conteúdo e, logo depois, vá estudar seu material.

Só após assistir a uma aula e estudar o seu conteúdo, você assiste à próxima aula.

Outra alternativa para otimizar o tempo que você usa para assistir às aulas online é assistir em maior velocidade.

Se você assistir em velocidade 1,5, por exemplo, gastará apenas 20h para concluir um curso de 30h.

Dessa forma, você tem 10h horas livres para acumular HBCs que realmente irão contribuir para a sua aprovação.

Entenda definitivamente, para ser aprovado, você precisa ter muito mais horas de estudo do que horas dispensadas com aulas.

Um curso só de exercícios também pode trazer um ganho legal

Uma das melhores maneiras de estudar para concursos públicos é por meio do desenvolvimento de exercícios.

Dessa forma, uma boa alternativa é procurar cursos preparatórios para concursos públicos que são voltados para a resolução de exercícios.

Ao resolver questões de concursos públicos, você ativa ainda mais o hemisfério esquerdo do cérebro, que é caracterizado por ter áreas responsáveis pelo raciocínio lógico, fala, matemática e mais – esse lado também é conhecido como o “cérebro acadêmico”.

Além do mais, quando você resolve determinada questão, você percebe quais conteúdos são recorrentes e têm muita chance de serem cobrados novamente – logo, você acaba prestando mais atenção e retendo melhor a informação.

Se você já estudou uma disciplina, mas ainda não está acertando pelo menos 80% dos exercícios, busque cursos especializados na prática.

Em suma, os cursos preparatórios quando usados com sabedoria são uma ferramenta poderosa para alcançar a tão sonhada aprovação.

Entretanto, o concurseiro deve saber dosar o tempo no curso e assistir a só o que realmente irá facilitar seu aprendizado.

Por fim, fique sempre com uma “pulga atrás da orelha” quando estiver estudando. Questione-se: eu realmente preciso assistir a essa aula ou é uma desculpa para a preguiça de estudar o material?

Pra finalizar, se você está atrás de uma última dica infalível, deixo aqui a que considero a melhor de todas: saiba que você não precisa tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.