Concursos da área fiscal - como começar a estudar e se preparar

Concursos da área fiscal: como começar a estudar e se preparar?

Os concursos da área fiscal são alguns dos mais concorridos e desejados do país. Isso porque estudar para concursos fiscais não é fácil, afinal, a preparação reúne disciplinas ditas como “difíceis”, como Contabilidade e Estatística.

No entanto, essa ementa não exige que você seja formado em Administração, Contabilidade, Economia ou Estatística para prestar um concurso para auditor fiscal.

O que definirá sua aprovação é a sua dedicação, bem como a capacidade de reunir os materiais mais qualificados sobre a área fiscal.

Apesar de o início do estudo para um concurso para auditor fiscal não ser fácil, com algumas instruções, você percebe que a preparação não é um bicho de sete cabeças.

Por isso, neste artigo, vou explicar como você pode começar a estudar para concursos da área fiscal. Confira!

Com o material em mãos, é hora de organizar seu ciclo de estudos

Em resumo, estudar para concursos da área fiscal não é tão simples. Há certames que reúnem mais de 20 disciplinas.

Inicialmente, esqueça a ideia de começar a estudar por 10 disciplinas de uma só vez. Isso é furada!

Assim sendo, você deve, primeiramente, começar a estudar pelas disciplinas básicas da área. São elas:

  • Português;
  • Direito Tributário;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Raciocínio Lógico;
  • Contabilidade Geral – até DRE (Demonstração do Resultado do Exercício);

Para começar a estudar para concursos da área fiscal você deve optar por seis a oito disciplinas, no máximo.

Dessa forma, conforme você for terminando cada uma delas – ou seja, a primeira passada de estudo completa no seu material de estudos – você pode inserir uma nova disciplina.

Nesse caso, é só diminuir a carga horária da disciplina que você está terminando no seu ciclo de estudos e inserir uma nova.

Sendo assim, aos poucos que você vai inflando seu ciclo de estudos e aumentando o seu nível de estudo, gradativamente.

Conforme for aprendendo, não abandone a disciplina – apenas reduza a carga horária dedicada a ela!

Quais disciplinas novas eu devo inserir?

Para saber quais disciplinas você deve inserir no seu ciclo de estudos conforme for “concluindo” disciplinas básicas, é necessário entender qual edital você irá prestar.

Com o passar dos meses, você estará antenado nos boatos, na previsão de publicação dos editais e irá começar a avaliar se fará concursos para a Receita Federal, Fiscal do Trabalho, ICMS ou ISS.

Se você optar por prestar concurso para Analista da Receita Federal, você deve incluir no seu ciclo as disciplinas relativas a este cargo. Muitas delas você pode encontrar avaliando o último edital desse concurso.

Receita Federal? Troque Raciocínio Lógico por Matemática Básica

Mas se, desde o princípio, você quer prestar concursos para a Receita Federal, troque Raciocínio Lógico por Matemática Básica.

Se você ainda tem dúvidas e receios com Matemática Básica, escrevemos um artigo sobre matemática básica para concursos.

No edital da Receita Federal, é chamado de Raciocínio Lógico uma série de conteúdos da Matemática Básica, como:

  • Matemática Financeira;
  • O próprio Raciocínio Lógico (tabela verdade, proposições);
  • Matemática do ensino médio, como Geometria e Matrizes;
  • Estatística Descritiva;
  • Estatística Inferencial.

No entanto, para ICMS e ISS é muito difícil aparecerem questões de matemática básica. O foco é raciocínio lógico, matemática financeira e Estatística.

Estatística é uma disciplina que, seja para concursos da Receita Federal ou dos ICMS, você deve estudar por último, após as matemáticas e raciocínio lógico, porque é naturalmente mais complexa.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui. E claro, continue lendo :).

Estude, primeiramente, o conteúdo para Analista da Receita Federal

Uma boa estratégia para ir cumprindo com mais eficiência as disciplinas para concursos da área fiscal é estudar, em um primeiro momento, o conteúdo para Analista da Receita Federal, caso você queria prestar os concursos da Receita Federal (Auditor e Analista).

Isso porque o Analista funciona como um subconjunto de disciplinas cobradas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Federal.

Logo, eu acho prudente cumprir, em um primeiro momento, todo o conteúdo para Analista da Receita Federal.

Há pessoas que aconselham estudar logo todo o conteúdo para Auditor, porque assim, consequentemente, você estará cumprindo com o conteúdo para Analista.

Entretanto, eu, particularmente, acho essa postura uma furada, porque você não sabe quando irá sair o edital.

Logo, você pode ser pego de surpresa pela publicação do edital enquanto estiver estudando Auditoria, Contabilidade Avançada e outras disciplinas cobradas só para o cargo de Auditor Fiscal.

Dessa forma, você não estaria nem preparado para tentar o cargo de Analista e, muito menos, para Auditor Fiscal.

Estudando para o cargo de Analista para concursos da área fiscal, você deve incluir no seu ciclo de estudos:

  • Administração Pública;
  • Direito Previdenciário;
  • Legislação Tributária Federal.

Já sou Analista ou outro cargo de padrão semelhante a ele, e agora?

A dica anterior é muito útil para as pessoas que estão iniciando seus estudos para concursos da área fiscal.

No entanto, se você já ocupa um cargo de Analista da Receita Federal ou algum outro para o qual a mudança para Analista não seja vantajosa, você, de fato, deve estudar diretamente para concursos de Auditor Fiscal.

Dessa forma, após o estudo das disciplinas básicas, sobretudo Contabilidade, é hora de emendar em Contabilidade Avançada, por exemplo. Auditoria e Administração Pública também merecem sua atenção neste momento.

Quanto às legislações federais (Aduaneira e Tributária), você pode esperar um pouco para estudá-las. Neste segundo momento, priorize Auditoria, Contabilidade Avançada, Análise de Balanços e Língua Estrangeira (se esta cair em seu concurso).

Cumprido com este conteúdo, aí sim você deve estudar a Legislação Aduaneira e a Legislação Tributária.

Tratam-se de disciplinas que não são tão complicadas, porém são extensas e, em geral, valem muitos pontos.

O importante é estudá-las após ter uma base razoável de Direito Tributário.

Meu foco são os concursos da área fiscal de ICMS. O que estudar depois?

Se após cumprir as disciplinas básicas, você optar por prestar concursos de ICMS, há outras disciplinas para incluir no seu ciclo de estudos.

Priorize a Legislação Tributária Estadual logo. Embora haja mudanças de um estado para o outro, o núcleo da disciplina é o mesmo: Lei Kandir, a parte da Constituição Federal que trata dos impostos estaduais, a Lei Complementar 24/75 (Confaz), o Simples Nacional e mais.

Esse núcleo comum às legislações dos 26 estados e do Distrito Federal é complicado e, por isso, você deve estudá-lo com antecedência. É bem mais difícil que a legislação federal, por isso não dá para esperar muito para começar seu estudo.

Economia é um trunfo dos concursos de ICMS

Os concursos de ICMS, em geral, cobram a disciplina de Economia: microeconomia, macroeconomia e finanças públicas. Eis outra disciplina chatinha, que não deve ser deixada para depois do edital de forma alguma.

Em suma, este é mais um obstáculo que você deve vencer para prestar concursos da área fiscal de ICMS após estudar as disciplinas básicas.

Em quanto tempo termino de estudar as disciplinas básicas?

Eu não posso afirmar uma média de tempo exata que você levará para concluir o estudo das disciplinas básicas para concursos da área fiscal.

Isso dependerá de uma série de fatores, como a sua base, seu nível de facilidade de aprendizado, sua adaptabilidade às disciplinas de exatas e quanto tempo você estuda por dia.

Contudo, se eu pudesse dar um chute, diria que o tempo pode variar de seis meses a um ano e meio de estudos para concursos da área fiscal.

Costumo dizer que concursos da área fiscal são raramente conquistados em um ano de estudos. São concursos que você deve se preparar por dois a três anos.

Devo assistir a aulas para estudar para concursos da área fiscal?

Outra questão muito recorrente entre quem está se preparando para concursos da área fiscal é se deve assistir a aulas.

Dessa forma, o meu conselho é que você assista às aulas apenas daquelas disciplinas que você tem muita dificuldade.

Isso porque a maioria das disciplinas você aprende sozinho e, muitas vezes, as aulas delas vão retardar o seu rendimento.

Algumas disciplinas, é claro, podem exigir uma explicação extra. Exatas, Contabilidade, Economia e ICMS são disciplinas que geram dificuldade e, por isso, as aulas podem facilitar o aprendizado.

Portanto, mesmo que você tenha comprado um pacote que te dê direito às aulas, evite assistir às matérias que você tem facilidade.

Vale ressaltar que estudar apenas por meio de aulas não garante a aprovação em concursos da área fiscal.

Por fim, acredito que para que você possa ter sucesso em qualquer um dos concursos da área fiscal, o interessante é ir, aos poucos, aumentando os subconjuntos de disciplinas estudadas.

Assim, aos poucos você estará preparado para prestar diferentes opções de concursos, seja para Receita, ICMS ou ISS.

É verdade que as dificuldades do caminho da aprovação são enormes. Mas elas podem ser muito facilitadas quando você tem as ferramentas corretas ao seu alcance.

Saiba que você não precisa, e nem deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Thiago Magalhães.

Ver todos os artigos de Thiago Magalhães