Concurso público é para todos

Concurso público é para todos? Entenda se você deve prestar!

Muitas pessoas costumam acreditar que prestar um concurso é a melhor opção de carreira, sendo, muitas vezes, incentivadas pela própria família. De fato, a carreira pública reúne estabilidade e bons salários – o que são atrativos muito convincentes. Mas, de fato, será que concurso público é para todos?

Em tese, um concurso público é acessível para qualquer pessoa que possua os pré-requisitos exigidos para o cargo e, é claro, esteja disposto a estudar o conteúdo do edital.

Além disso, há sempre oportunidades para todos os níveis de escolaridade e para diversas atividades.

Os certames, também, não discriminam por sexo, idade, classe social ou religião. Dessa forma, parece que qualquer pessoa é capaz de conquistar uma vaga, certo?

No entanto, saber se um concurso público é para você deve ser uma decisão que vai além dos requisitos, levando em conta suas necessidades e perfil profissional.

Sendo assim, para discutir se concurso público é para todos, convidei um bem conhecido orientador de concurseiros, meu amigo Gerson Aragão. Continue a leitura!

Qualquer pessoa pode prestar um concurso público, desde que esteja preparada!

Gerson Aragão - FotoDe acordo com Gerson Aragão, prestar um concurso público pode sim ser a escolha de qualquer pessoa – desde que haja esforço:  “Concurso público é para todos, desde que a pessoa queira realmente isso. Qualquer pessoa que quiser fazer concurso, poderá fazer e conseguirá se dar bem, desde que se dedique, esteja motivado para isso e estude da forma correta”, ressalta.

Portanto, os concurseiros que desistem ou falam para todos os lados que concurso não é para qualquer pessoa, não se dedicaram o suficiente para ter uma evolução de desempenho.

Em suma, para ser concursando, é necessário se envolver em um projeto de aprovação, combinando motivação, bons métodos de estudo, organização, materiais atualizados e, sobretudo, compromisso.

Por exemplo, uma pessoa que “decide estudar”, mas não abre mão de certos luxos e atividades, como assistir ao futebol todos os dias, dificilmente alcançará o sucesso.

É sabido que, para alcançar a aprovação, é preciso ter tempo disponível para assimilar conhecimento. A rotina, por sua vez, deve ser dedicada a reler a teoria, fazer exercícios, revisões e provas anteriores.

Concurso público é para todos que estão preparados emocionalmente!

Em geral, estudar para concursos públicos conta com uma exigência que quase ninguém te conta: a capacidade de lidar com decepções e frustrações.

De certo, estudar para qualquer certame envolve preparação intelectual e física mas, também, ampla capacidade de resiliência.

Isso porque dificilmente a aprovação virá após o primeiro ano de estudos. Em muitos casos, pode ser necessário estudar por anos.

Os editais, também, não são disponibilizados todos os anos. Se você não está suficientemente preparado para ser aprovado no primeiro que vier, provavelmente terá que esperar mais tempo por uma próxima oportunidade.

Pode também acontecer de a nomeação não acontecer logo após a homologação do concurso e demorar até quatro anos.

Além do mais, o exercício do cargo público pode exigir de você muitas mudanças – até mesmo de residência.

O professor Gerson comenta que, quando foi aprovado para a defensoria pública dos estados da Bahia e do Sergipe, fez questão de pesquisar várias exigências do cargo, como o tempo médio que um Defensor leva para deixar de exercer o cargo no interior e trabalhar na capital.

Em suma, há carreiras públicas que são muito engessadas. Muitas vezes, o profissional precisa trabalhar no interior de um estado por 10 a 20 anos, para só depois exercer suas atividades em uma cidade maior.

Gerson relembra, ainda, que tinha uma conhecida que morava em Aracaju, capital do Sergipe e foi aprovada para um cargo judiciário no interior do Rio Grande do Sul.

Dessa forma, pelo grande distância da cidade até a capital gaúcha, que dificultava as visitas eventuais à cidade natal, a concursada desistiu da profissão e voltou aos estudos.

Em resumo, concurso público é para todos que estão preparados para superar adversidades até alcançar a aprovação e lidar com as exigências do cargo público em questão.

Concurso público é para todos, mas serviço público, não!

Concurso público é para todos, de certa forma – mas o serviço público pode não ser.

Às vezes algumas pessoas ingressam na carreira pública e ficam infelizes lá dentro, dependendo do cargo que ela escolheu. Isso é muito normal, por exemplo, em pessoas que escolhem um concurso por conta do salário.

“Isso é ruim porque, devido à estabilidade da carreira pública, você irá passar o resto da sua vida naquele emprego”, pondera Gerson.

Dessa forma,  o interessante é você pesquisar antes. Se não, escolha o primeiro concurso, caso precise para “sobreviver” e, depois, busque o que te agrada.

É importante ressaltar que dinheiro é importante, mas nada vale mais que sua satisfação pessoal e profissional.

Então, antes de investir toda sua energia na preparação para concursos, faça uma autoanálise para saber que tipo de profissional é você.

Na dúvida, procure uma orientação de carreira e elabore um plano de ação coerente com os seus objetivos pessoais e profissionais.

Um bom caminho a seguir é analisar todas as opções de carreira que a formação permite, por exemplo, tanto as privadas quanto as públicas. Dessa forma, será possível encontrar uma carreira alinhada ao seu gosto (deduzindo que seu curso de formação seja do seu interesse).

Ademais, procure conversar com pessoas que atuem na iniciativa pública e privada para ponderar os pontos positivos e negativos de cada uma das opções.

A grande vantagem da carreira pública está, é claro, na estabilidade. Além disso, sua progressão de carreira é pré-estabelecida e há políticas bem definidas para isso. Também há facilidade para tirar férias e a possibilidade de obter licenças.

Entretanto, o crescimento na carreira também pode ser mais lento e o ambiente, geralmente, é mais burocrático do que em empresas privadas.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui. E claro, continue lendo :).

Como escolher o concurso mais adequado ao meu perfil profissional?

Se você está decidido a ingressar na carreira pública, mas deseja se assegurar de que não sofrerá frustrações após aprovações, é interessante levar em consideração alguns fatores antes da inscrição. Entenda:

  1. Além da remuneração

    Não pense apenas no dinheiro. Muitos aspectos devem ser considerados, como o local de exercício, a rotina, as horas de serviço e o trabalho em si.

    Isso sem falar em detalhes como as disciplinas específicas de cada concurso público.

    Por isso, antes de escolher um concurso público, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

    • Qual será o meu salário?
    • Eu vou gostar de passar muitos anos fazendo isso?
    • Eu moraria e teria qualidade de vida na cidade a que o cargo se destina?
    • Quais funções serão de minha responsabilidade?
    • Quantas e quais disciplinas terei que estudar?
  2. Conheça suas possibilidades

    A estrutura do nosso governo é bastante ampla e as possibilidades de ingressar na carreira pública são variadas.

    Há oportunidades para tribunais, agências reguladoras, áreas fiscais, policiais, bancárias e mais.

    São muitas as opções de órgãos e cargos para você escolher. Por isso, conheça as competências de cada área e faça um cruzamento de dados com seus objetivos.

  3. Considere seus interesses

    A primeira coisa que devemos levar em conta antes de escolher uma carreira pública é considerar os nossos interesses. Para isso, avalie:

    • O que exatamente você está buscando? Apenas uma remuneração maior que na área privada? A estabilidade? O trabalho daquele órgão em si?

    Em resumo, é imprescindível listar tudo aquilo que você gosta e o que realmente lhe interessa – em termos profissionais e pessoais. Depois, compare se o trabalho naquele determinado órgão lhe dará condições de alcançar esses objetivos.

  4. Avalie o edital

    Uma leitura minuciosa do edital é o primeiro passo para fazer uma boa escolha do certame.

    Lembre-se de ficar bem atento a algumas questões importantes:

    • Para onde é a vaga?
    • Quais são as disciplinas e o conteúdo cobrado?
    • Você já tem familiaridade com esses assuntos?
    • Já estudou essas matérias para outros concursos ou é algo que você nunca viu antes?
  5. Reflita sobre a rotina e a carga horária

    A maioria dos concursos públicos exige uma carga horária de trabalho de seis a oito horas diárias.

    Sendo assim, se você está acostumado com horários mais flexíveis, sentirá a diferença de ficar preso a horários fixos.

  6. Não atire para todos os lados

    É válido se inscrever para mais de uma vaga por vez, mas somente se os concursos tiverem um escopo semelhante.

    Com provas, disciplinas e exigências parecidas, sua estratégia de estudos pode render bons resultados.

    Além do mais, estudar disciplinas muitos diferentes ao mesmo tempo pode te confundir e te fazer perder o foco.

Você pode conciliar a carreira pública com outras atividades

É importante enfatizar que, se você se encontra desempregado e decide estudar para passar em um concurso público, a maioria dos seus problemas estarão resolvidos.

E, além do mais, ingressar na carreira pública não significa abandonar seus hobbies e outras vocações.

Após a aprovação, é possível estudar para outro concurso ou, até mesmo, conciliar a carreira com outra atividade.

Há carreiras, por exemplo, que são de seis horas diárias, logo, dá para exercer outra atividade em paralelo, se for permitido.

A grande consultora de concursos Lia Salgado é um exemplo disso! Antes de estudar para concursos, ela mantinha um ateliê de arte. No entanto, a atividade não gerava renda o suficiente para mantê-la e seus quatro filhos.

Logo, para garantir a estabilidade financeira, ela decidiu estudar para concursos. No entanto, depois que passou para fiscal na prefeitura do Rio de Janeiro, ela manteve a atividade artística como lazer.

O concurso público é para todos.  O mais importante é você saber o que você quer, aonde você quer chegar e traçar uma estratégia de vida.

É verdade que as dificuldades do caminho da aprovação são enormes. Mas elas podem ser muito facilitadas quando você tem as ferramentas corretas ao seu alcance.

Saiba que você não precisa, e nem deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Thiago Magalhães.

Ver todos os artigos de Thiago Magalhães