O que acontece quando você faz comparações com os concorrentes

O que acontece quando você faz comparações com os concorrentes?

A concorrência é um aspecto que preocupa muitos concursandos, sobretudo quando se trata daquele concurso renomado que, não por acaso, é o cargo dos seus sonhos. Daí começa a preocupação com a relação candidato por vaga e outras bobagens.

Tentar superar a concorrência é fundamental para escalar seu desempenho e obter a tão sonhada aprovação.

No entanto, ficar bitolado, pensando apenas no desempenho do outro, pode ser nocivo para a sua preparação e gerar o efeito contrário que você deseja.

Se as notas vêm aumentando bastante e você está desesperado, este artigo é para você. Entenda o que acontece quando você faz comparações com os concorrentes!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

As suas comparações com os concorrentes são saudáveis?

Não vou ser hipócrita de dizer que você não deve fazer comparações com os concorrentes.

Essa análise é importante, sim, para definir alguns aspectos como o percentual de acerto de questões que você deve manter e o mínimo que precisa para ser aprovado, por exemplo.

No entanto, antes que essas comparações com os concorrentes se tornem uma obsessão, é necessário tomar alguns cuidados.

Se saiu o resultado de um concurso e a nota foi muito alta, será que a concorrência estava mesmo afiada ou a prova que foi fácil?

Por exemplo, agora em novembro de 2019 tivemos acesso aos resultados para o concurso de Fiscal da Prefeitura de São José do Rio Preto.

Neste concurso, pela primeira vez na vida, vi os três primeiros lugares alcançarem 100% de acertos

Para se ter uma ideia, o 200º lugar tinha 90% de acertos. Neste caso, certamente não era toda a concorrência que estava em alto nível.

Se você olhar apenas para estes altos níveis de acertos, ficará desesperado de não estar acertando tudo isso no seu estudo orientado por questões.

Mas calma, meu amigo. Neste caso, por exemplo, com toda certeza o nível da prova foi muito fácil.

Assim sendo, antes de só fazer comparações com os concorrentes, verifique se há outros fatores que podem ter influenciado um desempenho aparentemente brilhante dos outros candidatos.

Cuidado com a “espetacularização” dos esforços da concorrência

Muitos cursos online, por exemplo, costumam dar destaque para depoimentos de aprovados.

No entanto, muitos depoimentos de aprovados podem ser gatilhos negativos para quem ainda está estudando.

Diante de “mitos” dos concursos, muitas pessoas que ainda estão estudando podem se sentir angustiadas e ansiosas.

No entanto, antes de fazer comparações com os concorrentes, entenda que a realidade de cada concurseiro é diferente

Assim sendo, não deixe que o sucesso do outro afete a sua caminhada que, mesmo sem qualquer ansiedade, já é muito árdua.

Cuidado para não comparar os seus bastidores com o palco dos outros!

Principalmente quando você faz parte de comunidades online de concurseiros, é normal se deparar com posts e stories de amigos com fotos de pilhas de livros, se vangloriando pelas 10 horas líquidas de estudo diárias.

No entanto, cuidado com as aparências! Quem te garante que ele realmente estudou 10 horas neste dia? Qual é a comprovação de que foram horas de estudo bem aproveitadas? Ele fez isso só por um dia ou todo dia?

Assim sendo, fuja de gatilhos que possam afetar o seu desempenho. O ideal é buscar aumentar o seu número de acertos em questões, mas sem se desesperar porque o outro parece ter uma rotina de estudos impecável.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

O desempenho em questões é uma boa métrica de comparação

Você deve fazer comparações com os concorrentes quando o assunto é o nível de acertos em questões, por exemplo.

Em sites de questões, você pode e deve comparar o seu nível de acerto com o dos concorrentes.

Lembrando que para se considerar o “mestre” em uma disciplina, busque pelo menos de 80% a 90% de acertos nos exercícios.

Afinal, quase todos os concursos mais concorridos exigem pelo menos uns 80% de aproveitamento para ficar entre aqueles concursandos que competem pela aprovação.

Priorize as questões da última prova do seu concurso e as recentes da mesma banca que fará o seu.

Lembre-se de que quanto mais você acertar em casa, melhor, mas isso pode iludi-lo um pouco. 

Em casa, você terá todo o conforto e tranquilidade na hora de desenvolver questões, portanto, seu desempenho sempre será melhor.

Assim, se você atingir uma média de 90% de acertos em casa, pelo menos irá garantir 80% ou mais na prova, quando seu desempenho também poderá ser afetado por ansiedade e outros desconfortos.

Cuidado com as comparações com os concorrentes

Em suma, as comparações com os concorrentes só são eficientes quanto te inspiram a melhorar.

Você deve, portanto, tomar cuidado com o palco dos outros, com fotos bonitas nas redes sociais, depoimentos épicos em sites de concursos e mais.

Verifique o limite em que a comparação está atacando a sua ansiedade e afetando a sua saúde mental.

Aliás, se você estiver precisando de dicas para controlar as emoções, confira o artigo sobre o que fazer para controlar a ansiedade pré-prova de concurso.

Mais vale um suporte do que uma comparação

Mais importante do que as comparações com os concorrentes é adotar bons métodos de estudo, estudar por um material de qualidade e ser compromissado.

Esses, sim, são fatores determinantes para a sua aprovação. Para garantir um melhor aproveitamento nesses aspectos, busque apoio.

Você já pensou em usar tecnologia para te ajudar? Nos dias de hoje não é mais necessário perder suas preciosas horas de estudo tentando fazer e controlar tudo sozinho, os tempos mudaram, e agora a tecnologia deve ser, sem dúvida alguma, a sua maior aliada. Por isso já faz algum tempo que eu vinha indicando o aplicativo Estudaqui para todos os meus alunos de mentoria.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.