Áreas de concurso público - como escolher a ideal

Áreas de concurso público: como escolher a ideal?

Quer conhecer melhor as áreas de concurso público e saber como escolher a sua área ideal? Começar a estudar para concurso é um momento intenso e confuso. Afinal, há uma rotina a ser criada e muitas decisões a tomar. A mais importante é a área de estudo.

Ter uma área bem definida, ou seja, um foco para a sua preparação é muito importante. Afinal de contas, se você estudar para a área Fiscal, Policial e Bancária ao mesmo tempo, dificilmente ficará craque em algum conhecimento e não alcançará nenhuma aprovação.

Dessa forma, no mundo dos concursos é indispensável ser um candidato “especializado” em uma área, independente se você tentará oportunidades nos âmbitos federal, estadual ou municipal. 

Mesmo que você tente mais de um concurso, se forem da mesma área, você terá uma base semelhante e conseguirá estudar de maneira mais ordenada.

Assim sendo, para explicar quais são as áreas de concursos públicos e como escolher uma delas, convidei o mentor de concursos Fernando Mesquita para debater o tema. Continue a leitura!

Faço apenas uma breve pausa no artigo para deixar claro que eu, Alexandre Meirelles, não tenho qualquer relação com a Estudaqui e que não ganho nada ao escrever esses artigos e nem ao indicar o aplicativo Estudaqui. Indico o aplicativo e apoio o site porque gosto e porque eles são realmente os melhores do mercado no que fazem, são de longe a melhor opção!

As disciplinas básicas mudam de uma área para outra

Saber quais são as áreas de concurso público e escolher uma delas é a primeira consideração que uma pessoa deve fazer ao começar a estudar. 

Fernando Mesquita - Foto 2E não adianta apenas a postura de começar por disciplinas básicas, porque elas variam de acordo com as áreas de concurso público também. Cada um tem a sua cartela de “básicas”.

“Muitas pessoas acabam dizendo que vão estudar disciplinas básicas. Mas mesmo entre áreas diferentes, as disciplinas básicas têm alteração”, explica Fernando Mesquita.

Assim sendo, se você escolhe uma das áreas de concurso público de antemão, fica muito mais fácil direcionar a sua estratégia de estudos e aproveitar melhor o seu tempo de preparo.

6 áreas de concurso público

Com a ajuda do Fernando, listamos, então, as principais áreas de concursos públicos para você escolher uma que seja a sua cara. Confira:

1 – Área Fiscal

Entre as atribuições da área fiscal de concurso público, estão examinar a contabilidade de empresas, verificar a sua adequação à legislação pertinente, atuar em processos administrativos-fiscais e orientar o contribuinte em dúvidas quanto à legislação tributária e aos procedimentos relacionados à sua atividade.

As oportunidades estão no âmbito federal (Receita Federal e Auditor-Fiscal do Trabalho), estadual (ICMS) e municipal (ISS), o que amplia bastante o número de editais.

As atribuições dos cargos são similares, resguardadas as peculiaridades de cada tributo. 

Eu, Alexandre Meirelles, atualmente sou Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo e sempre estudei e trabalhei na área fiscal.

2 – Área Administrativa

A prova para a área administrativa de concurso público tem como objetivo a contratação de profissionais para executar as ações administrativas de um órgão.

“Essa talvez seja a segunda área com mais oportunidades de concursos”, reforça Mesquita. A primeira é a área Judiciária.

É uma área para formação geral, com vagas tanto para nível médio quanto para nível superior.

Em geral, você pode indicar quando há vagas com títulos de Técnico Administrativo, Analista Administrativo e outras denominações recorrentes disso.

Há oportunidades em órgãos de todos os poderes.

3 – Área Policial

Na área policial, há cargos em diversos segmentos, como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias civis e militares dos Estados e do DF, guardas-municipais e mais.

Algumas preparações, como da área de concurso público para a Polícia Federal, são mais complexas do que outras. Os salários, em geral, são proporcionais ao nível de exigência de cada cargo.

Também é típico da área que o candidato aprovado passe por um curso de formação antes de iniciar suas atividades.

Cargos da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) e de Agente do DEPEN (Departamento Penitenciário Nacional) não são propriamente da área Policial, mas exigem disciplinas semelhantes e têm o mesmo perfil de candidato.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui, e também continue lendo :).

4 – Área de Controle

A preparação para a área de Controle de concurso público, em geral, envolve as matérias de controle externo e auditoria governamental, além de ser necessário aprofundar o estudo de AFO (Administração Financeira e Orçamentária) e Administração.

Os concursos mais famosos dessa área são:

  • Tribunal de Contas da União (TCU);
  • Tribunais de Contas Estaduais;
  • Os seis tribunais municipais de contas existentes no Brasil;
  • Controladoria Geral da União (CGU);
  • Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

Em geral, o servidor da área de controle cuida da verificação de receitas e despesas públicas e da adequada gestão orçamentária, financeira e patrimonial de determinados órgãos e entidades.

5 – Área Jurídica

A área jurídica de concurso público envolve cargos específicos para graduados em Direito, como os concursos para Delegado, Defensor Público, Procurador do Estado ou Município, Procurador do Ministério da República e Juiz.

Muitos desses cargos são boas escolhas para graduandos em Direito que pensam em seguir a carreira pública.

6- Tribunais

“Os Tribunais não são exatamente uma área, mas acabam se distribuindo por diversas outras, como as citadas”, ressalta Fernando Mesquita.

Como um tribunal é um órgão, dentro dele você encontra cargos com atribuições das áreas Judiciária, Administrativa, Policial e mais. Entre os principais tribunais, temos:

  • Tribunais Regionais do Trabalho;
  • Tribunais de Justiça dos estados;
  • Tribunais Regionais Eleitorais;
  • Tribunais Regionais Federais.

Os certames da área, em geral, exigem formação de nível médio ou superior. As atribuições dos cargos consistem na execução de tarefas relacionadas à movimentação e guarda de processos e documentos, prestação de apoio técnico e administrativo às atribuições da unidade e, em alguns casos, atendimento ao público.

Como escolher minha área de concurso?

a) O primeiro passo é avaliar o que sua formação permite

“Hoje o Ensino Superior é o que era o Ensino Fundamental há 30 anos. Hoje, é quase que obrigatório a pessoa ter Ensino Superior”, avalia Mesquita.

Afinal, além das oportunidades de fazer graduação estarem muito mais fáceis – principalmente com os cursos EaD, o ensino superior te abre muitas portas.

Dessa forma, se você já tem um curso superior, avalie quais são as áreas de concurso público com oportunidades disponíveis para a sua formação.

Se você é formado em Direito, por exemplo, você pode ser Promotor, Delegado, Magistrado, Defensor Público e mais. 

Assim sendo, avalie sempre quais concursos a sua área de formação te permite fazer. Além da área jurídica, há diversas outras que aceitam graduação em qualquer curso superior.

Para cargos da área fiscal, por exemplo, você não precisa, obrigatoriamente, ser formado em Contabilidade ou Direito. Quase sempre qualquer graduação é aceita.

b) Não deixe de analisar também o que você quer fazer

A sua vocação também deve ser considerada na hora de escolher uma das áreas de concurso público.

Há quem não queira trabalhar na área de formação – muitas vezes, por não ter se identificado com o curso e concluído apenas para ter um diploma de ensino superior.

Sendo assim, o concurso público é a oportunidade ideal para colocar em prática o que você gosta de fazer.

“O que eu quero fazer? No que eu sou bom? No que eu tenho aptidão? Essas são algumas das perguntas que você deve se fazer”, aponta Mesquita.

No entanto, ele reforça que as suas fraquezas não podem te impedir de fazer algo que você deseja muito. Em alguns casos, basta trabalhá-las e se esforçar para superá-las.

As disciplinas de Exatas, por exemplo, reúnem um bom número de pessoas que não têm aptidão e não gostam.

No entanto, muitos cargos de concursos públicos exigem, pelo menos, uma prova de raciocínio lógico. Logo, é necessário vencer o medo e encarar o estudo das disciplinas de Exatas para, assim, ser possível conquistar a aprovação.

Ter que enfrentar disciplinas que você não gosta – como no exemplo de Exatas – é diferente do que prestar um concurso para trabalhar nessa área. Por isso, é importante ter em mente no que você é bom!

“O que muita gente esquece é que depois que você passar em um concurso, você terá uma carreira”, lembra Mesquita. 

Dessa forma, saber quais são as áreas de concurso público e escolher aquela que é a sua cara é fundamental.

c) Jamais abandone o seu sonho de verdade

Nada de prestar um concurso da área fiscal, por exemplo, caso você não tenha identificação nenhuma com o cargo.

Não é a boa remuneração que irá te trazer felicidade – sua saúde mental e satisfação com o trabalho também são muito importantes.

Mesmo que você esteja passando por dificuldades financeiras neste momento, não desista. Preste primeiro um concurso escada, mas batalhe pelo cargo dos seus sonhos.

O concurso escada é um concurso intermediário para aquele que você realmente deseja ser aprovado.

Esse tipo de concurso pode ter uma jornada de trabalho reduzida de 6 ou 7 horas diárias, o que possibilita o candidato ter mais tempo livre para estudar.

Além disso, gera uma renda que vai custear livros, cursos e despesas pessoais enquanto você estiver estudando para o cargo que realmente almeja.

Dessa forma, saiba que embora você alcance uma forma de renda no meio do caminho, deve continuar batalhando pelo cargo que te fará feliz.

Dúvidas sobre a carreira? Pesquise e converse!

Sabendo quais são as áreas de concurso público e tendendo a escolher uma específica, procure saber mais sobre o cargo desejado.

A minha recomendação e a do Fernando é que vocês procurem saber mais por meio de vídeos nos canais do Youtube voltado para concursos, mas também conversando com outros servidores.

Afinal, só quem vive a realidade de ser servidor público sabe das dores e das delícias do cargo. Logo, uma conversa é essencial para você saber se o seu perfil profissional condiz com o cargo almejado.

Decidida a área de concurso público, é hora de se preparar!

Assim que você decidir a sua área de concursos públicos, é hora de iniciar uma dedicação intensa para a sua prova.

Primeiramente, você deve adquirir bons materiais e montar um ciclo de estudos, organizando suas horas diárias de dedicação. Mas nem pense em montar o seu ciclo sozinho, isso é coisa do passado e vai te deixar pra trás da concorrência.

Nos dias de hoje não é mais necessário perder suas preciosas horas de estudo tentando fazer tudo sozinho, os tempos mudaram, e agora a tecnologia deve ser, sem dúvida alguma, a sua maior aliada. Por isso já faz algum tempo que eu vinha indicando o aplicativo Estudaqui para todos os meus alunos de mentoria.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

Ver todos os artigos de Alexandre Meirelles.