Frequência ou excelência - o que é melhor ao estudar

Frequência ou excelência: o que vale mais para estudar com eficiência?

Uma dúvida muito comum entre estudantes é a seguinte: “frequência ou excelência? Qual delas é mais decisiva para a aprovação? E Como ter ambas?”

Ao estudar para qualquer prova difícil (seja para concursos públicos, vestibular, Enem, OAB, carreiras militares, residência médica etc), ter todo o conteúdo na ponta da língua é importante para deixar a concorrência para trás. Por outro lado, o aprendizado deve ser constante. Neste cenário, 

Em resumo, estudar para uma prova concorrida é uma tarefa que exige inteligência emocional. Afinal de contas, de cara você não irá absorver tudo com facilidade e poderá bater o desespero.

Dessa forma, a autoestima pode ser abalada e você começa a pensar que nunca irá conseguir, que jamais terá excelência.

Nesse caso, o que fazer? Continuar tentando? Como manter a frequência mesmo quando as coisas não estão fluindo tão bem?

Pensando em todos esses dilemas, preparei este artigo para conversar com você sobre dois elementos essenciais para o seu sucesso: a frequência e a excelência. Confira!

A excelência é o resultado da frequência

De nada adianta se desesperar quando aquela disciplina insiste em não entrar na sua cabeça. 

A excelência não é um estado alcançado da noite para o dia. Ela está diretamente relacionada à frequência.

Ou seja, não há como ser excelente sem muita persistência, o que significa uma rotina organizada e intensa de estudos.

O ditado que diz que “a prática leva à perfeição” é extremamente adequado à realidade do estudante.

Além disso, essa máxima é aplicada em muitos outros aspectos da sua vida. Quer um exemplo?

Se você nunca frequentou uma academia de ginástica, dificilmente começará sem fazer alguns exercícios errados e de forma alguma correrá uma maratona no dia seguinte.

Na academia, o condicionamento físico é questão de tempo e frequência (fazer aulas e musculação várias vezes na semana).

No mundo dos estudos de alto desempenho, saber todo o conteúdo e arrasar nas questões é o resultado do estudo diário.

Aristóteles, o filósofo, explicou em uma de suas célebres frases a origem da excelência: “Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito.

Dessa forma, entenda que para atingir o topo é necessário enfrentar uma árdua caminhada com tropeços e sem muitos atalhos.

Não pense que você começará estudando muito

Você já está ciente de que para obter é excelência é necessário trabalhar duro. Por isso mesmo, já colocou na agenda: estudar oito horas por dia.

Calma lá, colega. De fato, oito horas líquidas diárias é um sonho de desempenho, mas dificilmente você vai alcançar essa média logo de cara.

Você provavelmente irá começar estudando 2, 3 horas por dia. Depois, vai acontecer de ter dias em que você não vai estudar nada.

Principalmente se você não tem o costume de estudar, “entrar em forma” nos estudos levará tempo. 

No entanto, persista. Vá aumentando pelo menos meia hora por dia para que você consiga, o quanto antes, ter o aproveitamento de seis ou até mesmo oito horas diárias.

É claro que o aumento das horas líquidas também é consequência de conhecer os principais métodos de estudo que funcionam para você.

Isto é, se você aprende melhor com aulas, lendo, fazendo resumos, exercícios e mais!

Comece trabalhando com metas diárias e semanais de estudo e se organizando ao máximo para cumpri-las.

Depois, vá aumentando gradativamente – isso, é claro, sem deixar de reservar um período para descanso, atividades físicas e mais.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui. E claro, continue lendo :).

Com ritmo, é hora de buscar a excelência

Com a prática diária, testando os métodos que funcionam para você, aí sim é hora de manter uma constância e buscar a excelência.

Aí começa a busca pela aprovação: com um ritmo de estudo, sabendo quantas horas você consegue estudar por dia etc.

No entanto, lembre-se de que não é porque você conhece alguém que foi aprovado estudando seis horas diárias que você deve evitar estudar mais se tiver tempo.

Busque manter o melhor desempenho possível dentro do tempo que você tem disponível, levando em conta a sua disposição.

Quem tem o dia todo livre, sem precisar trabalhar e/ou sem família para cuidar, o ideal é ir, aos poucos, se desafiando até alcançar as oito horas diárias.

Estudar com eficiência requer manter um bom ritmo

É importante ressaltar que de nada adianta estudar seis horas líquidas hoje, seis horas amanhã e depois passar uma semana toda longe dos livros.

A frequência ideal é a diária, mesmo que haja dias com menos horas disponíveis do que outros.

Você deve manter uma frequência que seja saudável para você, mantendo um período dedicado à vida social e à saúde, mas sempre com consistência.

Frequência ou excelência? Tenha apoio para alcançar as duas!

Principalmente para quem está começando a estudar para concursos, vestibular, Enem, OAB, carreiras militares e residência médica, estabelecer uma frequência não é tarefa fácil.

Da mesma forma, você também deve conhecer hábitos e atividades que irão levá-lo à excelência e, às vezes, a falta de experiência pode deixá-lo perdido.

Assim sendo, uma dica importante é buscar dicas e orientações com colegas mais experientes, sobre o que funciona para eles, testando as possibilidades para você.

A outra opção é usar a ajuda da tecnologia. Saiba que você não precisa, e nem deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Tiago Ribeiro Neves.

Ver todos os artigos de Tiago Ribeiro Neves