Estudar à noite - dicas para não cair no sono ou perder o foco

Estudar à noite: 7 dicas para não cair no sono ou perder o foco

Enquanto algumas pessoas rendem melhor no período noturno, para outras estudar à noite é uma questão de necessidade por conta da carga horária cheia durante o dia.

Por outro lado, há também aqueles estudantes que, mesmo com o dia livre para estudar, ainda desejam aproveitar a noite para potencializar o aprendizado.

Principalmente para quem trabalha ou faz faculdade o dia todo, driblar o cansaço e se concentrar durante a noite é um desafio.

No entanto, as últimas horas do dia reservam algumas vantagens, como mais silêncio e menos ansiedade por você não ter compromisso logo após o período de estudo.

Se você se sente cansado ou desmotivado para estudar à noite, este artigo é para você. Elencamos 7 dicas para você contornar o sono e manter o foco nos estudos neste período.

Essas dicas servem para qualquer tipo de estudo (como um concurso público, vestibular, Enem, OAB, carreiras militares, residência médica etc). Confira!

1. Cochilar em algum momento do dia te ajuda a estudar à noite

Está comprovado cientificamente que um cochilo durante o dia faz bem para o corpo humano.

Para se ter uma ideia, um time de psicólogos e neurocientistas do Allegheny College, nos Estados Unidos, avaliou os benefícios do sono diurno na recuperação cardiovascular após uma situação tensa. 

Para isso, separaram 85 pessoas em dois grupos. Um deles deveria dormir por 45 minutos durante o dia enquanto o outro permanecia acordado.

Depois, os cientistas também aferiram a pressão arterial. Assim, constataram que ela se apresentou mais baixa entre a turma que repousou.

Assim sendo, é possível concluir que um cochilo breve, de meia hora que seja após o almoço, é capaz de reduzir o estresse e o cansaço

Quando eu tinha o dia mais livre, eu costumava estudar durante a manhã, almoçava e, em seguida, tirava um cochilo.

O tempo ideal da “sesta”? Isso é variável com a sua disposição, se você dormiu bem na noite anterior ou está gripado, por exemplo. Mas o recomendado é entre 20 e 40 minutos.

Afinal de contas, ultrapassar essa média faz com que você entre em um estágio mais profundo de sono e acorde mais cansado e preguiçoso do que antes.

Assim, um cochilinho ao longo do dia pode te ajudar a ficar mais disposto para estudar à noite.

2. Para quem trabalha, cochile ao chegar em casa

Se você tem apenas o período da noite para estudar e chega muito cansado do trabalho, permita-se tirar um cochilo antes de começar a estudar e experimente estender os estudos até o início da madrugada.

Assim você espanta a tensão do dia de trabalho e trânsito e, assim, consegue render melhor até o fim da noite e início da madrugada.

É melhor tirar um cochilo e ter cerca de quatro horas bem estudadas, do que ter cinco horas de desgaste, das quais você estudou, concentrado, umas duas horas.

3. Já pensou em madrugar?

Se você trabalha o dia todo, mas sente-se exausto no período noturno, que tal em vez de estudar à noite experimentar madrugar? Pode ser que seu desempenho seja melhor pela manhã.

Essa é uma alternativa que conheci por meio de um amigo estudante que mantinha esse hábito, o saudoso Deme.

Tente chegar do trabalho, tomar banho, jantar e pegar no sono às 20h. Dessa forma, programe o despertador para tocar às 2h ou 3h da manhã e estude até o amanhecer.

Em geral, nos primeiros dias, você não conseguirá pegar no sono às 20h. Mas, aos poucos, você conseguirá adaptar seu organismo a essa rotina e verificar se esse método funciona para você.

Você sabia?

Os fundadores da Estudaqui foram aprovados nos melhores vestibulares (USP/FUVEST, UFSCAR, UNIFESP etc) e também nos melhores concursos do Brasil (Auditor Fiscal de SP, do MT, do ES etc). E o projeto da Estudaqui foi validado por eles em alguns dos melhores cursos de empreendedorismo do mundo (Stanford, UC Berkely e Draper University), no Vale do Silício, na Califórnia.

Conheça nossa história e o aplicativo de estudo da Estudaqui. E claro, continue lendo :).

4. Não durma menos que 6 horas por noite

Você já deve ter ouvido alguém dizer que “fica ótimo” com apenas 4 ou 5 horas de sono. Ou até mesmo colegas que estão dormindo menos para dar conta dos estudos.

Para ser ter uma ideia, um experimento, realizado na Universidade da Califórnia, em Berkeley, apontou que dez dias dormindo menos que 6 horas causa o mesmo efeito na sua cognição do que passar uma noite inteira acordado: diminui reflexos e velocidade de reação e atrapalha até a capacidade de interpretar textos.

Ter plena capacidade de interpretação só é possível com a cabeça descansada após uma boa noite de sono. 

O sono em dia também facilita a capacidade de memorização. Pesquisadores da Langone Medical Center, em Nova York, mostraram em uma pesquisa que o sono profundo logo depois de estudar incentiva o crescimento de conexões entre as células cerebrais, o que ajuda a reter memórias.

5. Cuidado com café e bebidas energéticas

Após às 15h, cuidado com o excesso de consumo de bebidas cafeinadas e energéticos.

Por mais que você acredite que essas substâncias te deixarão mais acordado, elas podem prejudicar, posteriormente, a qualidade do seu sono e, consequentemente, a memorização.

Dessa forma, devem ser consumidas mais cedo, em porções leves, a fim de te deixar desperto, mas sem prejudicar seu descanso, que é vital para o seu rendimento no próximo dia.

O excesso de cafeína e energéticos pode, sim, permitir que você estude mais horas. Mas irá afetar seu sono, a memorização e, por fim, o desempenho no próximo dia.

6. Mascar chiclete ajuda a afastar o sono

Se o café está proibido para te ajudar a estudar à noite, eu te apresento o poder do chiclete.

Um time de psicólogos da Universidade de St. Lawrence fez um experimento com 159 estudantes, dos quais metade mascaram chicletes durante a realização de tarefas.

Aqueles escolhidos aleatoriamente para mascar chicletes foram significativamente melhores do que aqueles que não mascaram em cinco de seis testes, com aumento de desempenho nos primeiros 20 minutos.

Dessa forma, a conclusão obtida é que o chiclete melhora o desempenho devido ao “estímulo induzido pela mastigação.” 

Em outras palavras, o ato de mastigar nos desperta, garantindo que nós estaremos completamente focados na tarefa em questão. 

Infelizmente, esse estímulo é passageiro, como observado no teste – durando apenas 20 minutos.

No entanto, o que podemos aprender com esse teste é bem simples: quando estiver fazendo um teste, guarde o chiclete para a parte mais difícil, ou aquelas questões quando você sentir que está perdendo o foco.

A goma de mascar irá ajudá-lo a se concentrar, mas lembre-se de que a ajuda não irá durar muito.

7. Use óculos com filtro de luz azul ao estudar pelo computador

Quando usamos telas de computador ligadas próximos da hora de dormir, temos tendência a perder o sono, demorar mais para dormir e ainda deitar com a mente acelerada. 

Isso porque a luz azul, emitida por computadores, tablets e smartphones têm a característica de bloquear a produção de um hormônio chamado melatonina, que é justamente um dos que atuam no sono.

Por isso, o ideal é que você providencie um óculos que filtre a luz emitida pelos dispositivos eletrônicos. 

Além de impedir que a produção de melatonina seja afetada, o óculos evita o cansaço nos olhos e outros problemas causados pela luz azul, como dores de cabeça e até mesmo vista embaçada. 

Caso você tenha miopia, astigmatismo e outro problema de visão, consulte um oftalmologista. Ele irá verificar a possibilidade de trocar sua lente para uma que bloqueie a luz azul.

Mantendo o foco em qualquer hora do dia

Ao estudar à noite, saiba que o foco é determinante para aproveitar ao máximo suas horas de estudo.

Se você apresenta dúvidas durante os estudos ou não sabe a melhor maneira de se organizar, saiba que você não precisa, e nem deveria, tentar fazer tudo sozinho, facilite a sua vida usando uma tecnologia como a do aplicativo Estudaqui.

Em poucos segundos o app monta seu ciclo de estudo perfeito personalizado, sem você precisar ter qualquer trabalho. E isso não é tudo! O Estudaqui ainda permite, automaticamente:

  • controlar o tempo de estudo de maneira simples e fácil;
  • acompanhar as porcentagens de acerto em qualquer celular ou tablet;
  • ver relatórios de conclusão de estudo e avanços do conteúdo;
  • rever o histórico de tudo o que foi estudado;
  • tomar ações para melhoria de desempenho com ajuda da melhor tecnologia de estudo do mercado.
  • Acesse o site e conheça mais sobre o Estudaqui: estudo de alto desempenho, simples e acessível a todos!

Fique à vontade para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Um abraço, Tiago Ribeiro Neves.

Ver todos os artigos de Tiago Ribeiro Neves